quinta-feira, outubro 08, 2020

Polícia do DF cumpre mandado em Parnaíba por golpe financeiro estimado em R$ 8 milhões

A Polícia Civil do Distrito Feral deflagrou uma operação para desarticular uma organização criminosa que praticava golpes financeiros a bancos e comércios no DF. Um dos mandados foi cumprido em Parnaíba, no litoral do Piauí.

Coordenador da Corf, delegado Wisllei Salomão | Foto: Reprodução vídeo PCDF

Até o momento foram realizadas 27 prisões no Piauí, Goiás e Distrito Federal sendo: 18 prisões preventivas; duas prisões temporárias; e uma prisão flagrante por tráfico de drogas, além de apreensão de maconha, cocaína, objetos eletrônicos, documentos diversos, aparelhos celulares, notebook e um cofre.De acordo com a Polícia Civil, os integrantes produziam e utilizavam documentos falsos com a finalidade de obter crédito junto às instituições financeiras e redes de lojas varejistas no âmbito do Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás e São Paulo. São 32 mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva e temporária cumpridos no Piauí, DF e Goiás. O prejuízo gira em torno de R$ 8 milhões com os golpes. 

Além de Parnaíba, os mandados foram cumpridos em nas cidades satélites de Águas Claras, Ceilândia, Recanto das Emas, Riacho Fundo II, Taguatinga, Planaltina, Vicente Pires, Samambaia, Guará, São Sebastião e em Santo Antônio do Descoberto/GO, Novo Gama/GO, Caldas Novas/GO.

A operação foi chamada de Lombroso é realizada pela Coordenação de Repressão a Crimes contra o Consumidor, à Propriedade Imaterial e Fraudes – Corf. 

"Os integrantes desse grupo falsificavam documentos e utilizavam esses documentos falsos para obter créditos junto a instituições financeiras e grandes redes atacadistas no Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás e São Paulo", afirmou o coordenador da Corf, delegado Wisllei Salomão, informando que eles serão indiciados por organização criminosa, estelionato e uso de documento público. 

Os indiciados também são reincidentes em crimes graves, como: homicídio, extorsão mediante sequestro, roubo com restrição de liberdade, tráfico de drogas, organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo uso de documentos falsos, falsificação de documento público, estelionato e furto mediante fraude. 

O efetivo utilizado foi de 250 policiais civis.

Por: Caroline Oliveira/Cidade Verde
Com informações da PC-DF

Nenhum comentário:

---------------------------------
-------------------------------