terça-feira, dezembro 17, 2019

Batista Filho quer espantar "cheirinho" em novo mandato e Sonha em ser Campeão

Dirigente segue luta para conquistar inédito título estadual sob sua gestão e promete anúncio em massa de reforços para tentativa em 2020: “Esperando para anunciar todos de uma vez só”


Foto: Wenner Tito

Batista Filho não vai precisar esperar o dia 1º de janeiro, data de início do próximo mandato, para arregaçar as mangas no Parnahyba.

Reeleito no domingo, o dirigente revelou que segue montando o elenco para conquistar algo inédito desde que assumiu o comando do Tubarão em 2014: ser campeão piauiense pela primeira vez como presidente.

Na última conquista estadual azulina, Batista era diretor de futebol do clube, e a pressa dele em terminar a montagem do elenco caminha de mãos dadas com o desejo de levantar a taça em 2020.

Batista Filho é reeleito presidente do Parnahyba em 2019 — Foto: Thiago Mont'Alverne
“Eu tenho o sonho de ser campeão piauiense. Digo-lhe com toda certeza que nosso time tem todas as condições. Estamos com o time praticamente todo contratado. São 12 contratos que estamos esperando para anunciar todos de uma vez só, muitos deles indicados pelo treinador. É correr atrás de parceiros e patrocinadores para termos a condição de levarmos o time até o final do campeonato”, declarou pela primeira vez após a reeleição.

Batista Filho está no comando do Parnahyba desde 2014 — Foto: Ramiro Pena/GloboEsporte.com
Eleito presidente pela primeira vez em 2013, Batista Filho assumiu o Parnahyba após uma histórica campanha no ano do centenário do Tubarão: título estadual sobre o River-PI, em uma batalha épica fora de casa, que coroou um ano especial para os azulinos. A façanha rendeu projeção política ao dirigente, que se lançou candidato com apoio do então presidente José Lima.

Seis anos depois, Batista Filho se desgastou publicamente ao ver seu nome envolvido em uma investigação sobre suspeitas de falta de prestação de contas no Parnahyba.

Afastado preventivamente pela Justiça após a ação movida por Leony Veras, o Gringo, o cartola viu o processo ser extinto por falta de interesses das partes e retornou após um ano e quatro meses disposto a entregar o cargo. Contudo, na prática, Batista não executou o que pregava publicamente e acabou sendo reeleito até 2021.

Por Renan Morais – Globo Esporte l Edição: Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

---------------------------------
-------------------------------