segunda-feira, maio 22, 2017

Anulada 1ª fase do concurso da PM do Piauí, informa Nucepe e Segurança

Nucepe e Segurança anunciam anulação da prova objetiva do concurso da Policia Militar realizado ontem (21).

O Núcleo de Promoção de Concurso (Nucepe) e a Secretaria de Segurança Pública do Piauí, anunciaram na manhã desta segunda-feira (22) a anulação da primeira etapa do concurso da Polícia Militar do Piauí.

A nova data para aplicação da prova ainda será divulgada. A decisão foi tomada após candidatos afirmarem que houve vazamento da prova dois dias antes da aplicação, além de flagrante de tentativas de fraude ao certame.

Matéria relacionada:
Greco prende 8 pessoas com suposto gabarito do concurso da PM;
Quase 2 mil inscritos concorrem neste domingo a 90 vagas de soldado do 2º BPM de Parnaíba.

Da Policia Civil participaram da reunião o secretário de Segurança, Fábio Abreu, o delegado geral Riedel Batista, o coordenador do Greco, Williame  Moraes,  e o delegado Kleydson Ferreira. Da Polícia Militar, o comandante geral coronel Carlos Augusto. Do Nucepe, o presidente Pedro Junior e o reitor da Universidade Estadual do Piauí, Nouga Cardoso. 

O concurso
O certame da PM-PI teve mais de 32 mil inscritos que disputaram 400 vagas distribuídas em várias cidades do Piauí. O encerramento das provas se deu às 13h. 

Vazamento
O Cidadeverde.com conversou com candidatos, neste domingo (21), que tiveram acesso às questões da prova dois dias antes do exame.

"Era como uma xerox, as questões eram as mesmas. Nós recebemos como se fosse uma revisão para a prova, por isso ninguém acreditou que fosse mesmo um vazamento. Mas as questões eram iguais. Nós que estudamos, fizemos cursinho, sabemos que não tem como um preparatório se antecipar dessa forma", relatou uma candidata. 

Flagrantes
Segundo o secretário, 12 pessoas foram conduzidas para a sede do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) por suspeita de tentativa de fraude. Todos foram autuados em flagrante e alguns liberados mediante pagamento de fiança. 

Entre os absurdos flagrados nos centros de aplicações de provas estão celular na cueca e o suposto gabarito em um pacote de biscoito. 

Por Graciane Sousa e Maria Romero/Cidade Verde | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário