domingo, maio 21, 2017

Quase 2 mil inscritos concorrem neste domingo a 90 vagas de soldado do 2º BPM de Parnaíba

Mais de 32 mil concorrem às 480 vagas neste domingo para a Polícia Militar do Piauí. Os portões abrem às 7h30 e fecham às 8h30 e a prova será aplicada impreterivelmente às 9h.
Um total de 32.010 candidatos concorrem neste domingo (21) às 480 vagas ofertadas no concurso público da Polícia Militar do Piauí. A prova objetiva será aplicada das 9h às 13h. Os portões abrem às 7h30 e fecham às 8h30 e a organização vetou aos candidatos o acesso aos locais de prova portando celulares.

O Núcleo de Concursos e Promoção de Eventos (Nucepe), banca organizadora do certame da Polícia Militar do Piauí (PM-PI), divulgou a concorrência para o concurso e os cargos voltados ao público feminino registraram maior disputa. O cargo de soldada do 2º Batalhão em Parnaíba teve a maior concorrência, pois foram 1.993 inscrições para nove vagas, gerando uma disputa de 21,44 candidatas por vaga.

Os novos policiais serão distribuídos por 10 cidades do interior do Piauí: Parnaíba, Floriano, Picos, São Raimundo Nonato, Piripiri, Avelino Lopes, Oeiras, Uruçuí e Corrente. As provas objetivas serão aplicadas somente em Teresina.

Para ingressar na Polícia Militar do Piauí por meio do Curso de Formação de Soldados, segundo edital, é preciso ter ensino médio completo, idade entre 18 e 30 anos e ter classificação e aptidão em todas as etapas do Concurso (1ª Prova escrita objetiva, 2ª exames de saúde, 3ª teste de aptidão física, 4ª teste psicológico e 5ª investigação social), dentre outros critérios especificados em edital.

Reforço na segurança
Após fraudes em outros concursos públicos realizados pelo estado, a Secretaria Estadual de Segurança anunciou uma série de medidas para garantir a lisura do certame. O delegado geral da Polícia Civil, Riedel Batista, destacou que o órgão vem monitorando mais de 80 pessoas suspeitas de fraude e revelou que algumas delas se inscreveram no concurso da Polícia Militar do Piauí.

"São candidatos de fora do estado e alguns investigados por fraudar outros concursos. Eles serão monitorados durante e depois, podendo fazer a prova até do lado de um agente civil", acrescentou.

Por G1 | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário