domingo, maio 21, 2017

Greco prende 8 pessoas com suposto gabarito do concurso da PM

Oito pessoas são detidas por uso de celular e com suposto gabarito no concurso da PM-PI. Polícia investiga se houve tentativa de fraude por parte dos candidatos. A informação foi confirmada pelo secretário estadual de segurança Fábio Abreu.
Candidatos foram conduzidos à sede do Greco (Foto: Junior Feitosa/ G1)
Oito pessoas foram detidas pelo Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) por uso de celulares e suposto gabarito durante a aplicação das provas do concurso da Polícia Militar do Piauí, na manhã deste domingo (21), em Teresina. A informação foi confirmada pelo secretário estadual de segurança Fábio Abreu.

"Estes candidatos não foram presos, mas apenas detidos, pois ainda estamos apurando se houve tentativa de fraude por parte deles. Eles foram flagrados em vários locais de aplicação de prova por agentes da Polícia Civil disfarçados que participavam do concurso e encaminhados para a sede do Greco. Até o momento permanece a lisura do certame", declarou.
Secretário Fábio Abreu garantiu a lisura do concurso (Foto: Catarina Costa/G1 PI)
Ainda conforme o secretário, o suposto gabarito com as respostas das provas será analisado com o oficial, no entanto, descartou a possibilidade de fraude no concurso. Para ele, estelionatários estariam aproveitando a fragilidade de alguns candidatos para vender gabaritos falsos.

Um total de 32.010 candidatos concorrem neste domingo (21) as 480 vagas ofertadas no concurso público da Polícia Militar do Piauí. A aplicação da prova objetiva iniciou às 9h e encerrou às 13h. A organização vetou aos candidatos o acesso aos locais de prova portando celulares e delimitou a realização do certame somente para Teresina, como medida de segurança.

A Secretaria Estadual de Segurança também anunciou na semana medidas para evitar fraudes durante o concurso. Entre as ações estavam o reforço na segurança, monitoramento do perfil dos candidatos e fiscalização rigorosa para evitar entrada de celulares nos locais de prova.

"Na parte ostensiva, contamos com a presença de agentes civis não identificados nos mais de 90 locais de provas e da guarnição da Polícia Militar", revelou o secretário de segurança, Fábio Abreu.

Por Catarina Costa/G1 | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário