terça-feira, setembro 20, 2022

Luana: A lenda da Lagoa Grande em Buriti dos Lopes

LUANA: ILUSTRAÇÃO: DOUGLAS VIANA

Em Buriti dos Lopes-Pi, podem ser observados três morros que ficam nas proximidades da Lagoa Grande. 

Há muito tempo atrás, naquela região, viviam três tribos indígenas pertencentes à mesma nação, cada uma habitando um dos morros.

Aquela grande família tribal era riquíssima, de modo que eles guardavam seus tesouros em uma gruta que tinha vários compartimentos e ficava em uma pedra no alto de um daqueles morros. Acreditavam eles que ali era o lugar mais seguro para guardarem os seus tesouros.

A gruta era guardada por Luana, uma bela índia da tribo dos Alongás, que diziam ser filha do cacique sol com a mãe Lua. Nas noites de lua cheia, Luana tinha o costume de entoar belíssimas canções à luz da lua. 

Quando começava a cantar toda a natureza parava para ouvi-la: os pássaros voavam em sua volta e aprendiam a cantar com a linda índia, de modo que quando Luana parava de cantar, os pássaros continuavam a cantar sua melodia.

Os três morros e a floresta se tornavam uma festa só e a paz reinava sobre as três tribos.

Com a chegada do homem branco, contudo, as coisas mudaram. A jovem, que era protetora da natureza e da grande lagoa, ficou muito triste ao presenciar a caça e pesca predatórias, com animais mortos a tiros e peixes pescados com redes.

A tristeza foi tamanha, que os deuses dela se compadeceram. A bela jovem, amante da natureza, não merecia ver aquilo, e, buscando poupá-la, encantaram a moça, que desapareceu, levando consigo o rico tesouro pertencente às três tribos.

Os índios, então, amarguraram-se profundamente. Lamentavam a perda da bela Luana e de todo aquele tesouro. Agora pobres, abandonaram a região de Buriti dos Lopes enquanto amaldiçoavam os deuses, e acabaram se fixando na região da Serra da Ibiapaba.

Encantada, Luana tornou-se imortal. Continua a proteger a natureza, mas só aparece agora na época da piracema, principalmente nos grandes invernos, quando lança névoa e neblina em toda a região para tentar atrapalhar a pesca nesse período afim de proteger os peixes.

Lagoa Grande em Buriti dos Lopes - Foto: Portal Buritiense

Dizem ainda que qualquer um que se atreva a pescar na região nessa época, logo é assombrado pela moça que logo se torna um temporal que se espalha por toda a lagoa, impedindo que barcos e pescadores cheguem no local desejado, espalhando o terror em seus corações incautos.

Assim ela atua ao longo de todo o inverno, de modo que ao final do período das enchentes, Luana torna a desaparecer nas águas e só volta a ser vista no período chuvoso do ano seguinte. Ainda hoje, pescadores que tentam pescar no período da piracema, afirmam ver Luana, perseguindo-os por sobre as águas da lagoa…

FONTE:

Professor Gildazio e Poeta Neném Calixto. A LENDA DE LUANA. PORTAL BURITIENSE. Disponível em: http://www.portalburitiense.com.br/2011/02/02/a-lenda-de-luana/. Acesso em 14 set. 2017.

TEXTO: JOSÉ GIL BARBOSA TERCEIRO

Nenhum comentário:

---------------------------------
-------------------------------