domingo, setembro 13, 2020

Após morte por acidente de morador de Macapá, comunidade corta estrada

Revoltados com acidentes, moradores de Macapá cortam estrada em Luiz Correia. Estrada vai continuar cortada até que as reivindicações sejam atendidas, dizem líderes do protesto.

Moradores de Macapá cortaram a estrada com picaretas Foto: Luiz Brandão
Revoltados com os constantes acidentes e mortes de vizinhos, parentes e amigos, moradores do povoado Macapá, em Luiz Correia, cortaram o asfalto em quatro pontos da estrada que dá acesso à localidade e suas praias para forçar a prefeitura do município a atender uma reivindicação antiga da população: a construção de quebra-molas.

O protesto começou por voltas das 19 horas desta quinta-feira (19) e foram motivados pela morte do pedreiro Francisco da Chagas Chaves Galeno, de 44 anos, ocorrida no início da tarde, em função de um acidente envolvendo um carro e a moto em que ele andava.

O veículo Golf envolvido na morte do operário, desceu o aterro após a colisão com a moto da vítima
Os líderes do protesto disseram que o pedido para construção de quebra-molas naquela rodovia é uma reivindicação antiga dos moradores e que até hoje não foi atendida. "Pode ser que assim eles resolvam o problema, porque não vamos parar enquanto a reivindicação não for atendida", disse um deles.

A ação dos moradores chegou ao conhecimento da Polícia Militar e do prefeito de Luiz Correia, Kim do Caranguejo, logo após a estrada ser cortada. A PM quer evitar novos protestos e violência no lugar. O prefeito teria designado representante para cuidar do caso.

Chagas Galeno e a esposa: casal tinha um bebê
O operário retornava para o trabalho quando foi atingido violentamente por automóvel Volkswagen, modelo Golfe, palca PIJ-0274, de Parnaíba. O carro era dirigido pelo jovem Marco Aurélio Júnior, de 20 anos.

Chagas, como era conhecido o operário morava no povoado Macapá, era casado tinha dois filhos, um recém-nascido. Ele foi atropelado há cerca de 200 metros da casa dele, onde vivia com a família.

Por Luiz Brandão/Piauí Hoje | Edição: Jornal da Parnaíba

Um comentário:

Unknown disse...

Infelizmente mais uma vida perdida, não conheço as variáveis que causou o acidente, mas nessa mesma estrada aí, várias vezes já passei a noite retornando das praias e é comum (infelizmente) a imprudência de vários condutores, principalmente de motocicletas, que as utilizam com a lanterna traseira apagada ou mesmo ausente que dificulta ou mesmo impossibilita de ser visualizado causando assim acidentes do tipo colisão traseira. Que sejam instalados redutores sim, mas que também sejam feitas fiscalizações dos condutores e veículos.

---------------------------------
-------------------------------