domingo, junho 07, 2020

Médica Renata Beltrão deixa claro, que não se afastou do enfrentamento a pandemia em Parnaíba

A infectologista afirmou que nunca se afastou do enfrentamento a covid-19 em Parnaíba, e que foi cedida para trabalhar no Hospital de Campanha Nossa Senhora de Fátima.
Médica infectologista Dra Renata Beltrão permanece no enfrentamento a covid-19 em Parnaíba
Depois de muita repercussão em grupos  de conversas nas redes sociais, sobre o desligamento da médica infectologista Renata Beltrão da equipe do Hospital de Campanha em Parnaíba, no combate ao novo Coronavírus, nossa equipe de reportagem entrou em contato com a médica para esclarecer tal fato. A médica foi bem direta na resposta, devido ao desgaste muito grande em cima dessa notícia que não é verdadeira, Dra.Renata afirmou a nossa equipe que já estava incomodando ela esse assunto, porque até sua família estava sendo atingida pela notícia falsa.

A notícia ganhou força maior porque um canal de TV local divulgou o desligamento da médica, uma vez que isso nunca aconteceu, trazendo um desespero a sociedade parnaibana. A médica disse a nossa equipe o que de fato aconteceu "fui afastada, porque eu sou funcionária concursada do município de Parnaíba e hoje o Hospital de Campanha em Parnaíba, o Nossa Senhora de Fátima, é administrado por uma empresa (PRAXIS), para mim (Dra. Renata) servir a está empresa (PRAXIS) no Hospital Nossa Senhora de Fátima, é necessário que me afaste do município  e  seja emprestada do município de Parnaíba a esta empresa, então esclareço mais uma vez,  é necessário meu afastamento da prefeitura para assim poder atuar no Hospital de Campanha, e deixo aqui registrado que mesmo se um dia eu fosse afastada por motivo de força maior eu jamais abandonaria o enfrentamento ao covid-19 em Parnaíba, independente de qualquer coisa sou médica e meu dever é servir a população". Esclareceu a médica.
INFORME PUBLICITÁRIO
Dra. Renata Beltrão ainda disse que este assunto estava lhe dando muita dor de cabeça, porque ela passa um dia recheado de afazeres e perder tempo com uma coisa que não traz nenhum benefício a sociedade.

Nossa equipe aproveitou pra fazer algumas perguntas a médica, veja a seguir:

Folha da Região - Estamos no pico da pandemia ou ainda teremos um pico da doença em Parnaíba?
Dra. Renata - "Não! acredito que teremos um pico daqui uns 14 dias da doença, depois disso teremos um período normal de manutenção do pico e depois a queda natural do pico".

Folha da Região - O aumento diário dos casos em Parnaíba, era normal?
Dra. Renata - "Sim! muito normal é natural esse aumento. Se uma pessoa se contamina na sua casa, é natural que haja mais contaminações e futuramente esteja na estatística do município".

Folha da Região – Você acredita em uma vida normal depois do pico?
Dra. Renata - "Totalmente normal não! teremos uma trégua em todo esse pânico, mais vida normal só depois de uma imunização ou seja a vacina".

Folha da Região – Dr. Renata a senhora acredita em uma vacina disponível este ano ainda?
Dra. Renata - "Não! este ano não!".

Folha da Região - Dr. Renata, hoje uma pessoa que se contamina com o vírus qual a chance dela em se curar utilizando o protocolo adotado por sua equipe?
Dra. Renata - "Se esse paciente for identificado cedo ou seja nos primeiros sintomas, eu acredito em 100% de cura do paciente. O problema é que muitas das vezes esse paciente chega já com estado grave ou com alguma doença crônica e fica complicado a recuperação desse  paciente".

Então deixando claro que a Dra. Renata Beltrão não está desligada da equipe de enfrentamento ao Coronavírus em Parnaíba no Hospital Nossa Senhora de Fátima, apenas emprestada pelo próprio município para empresa "Praxis" empresa que administra o Hospital de Campanha em Parnaíba, tendo em vista que a médica é funcionária concursada da Prefeitura Municipal de Parnaíba.

Fonte: Folha da Região | Edição: Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

---------------------------------
-------------------------------