sexta-feira, março 13, 2020

Adolescente é apreendido suspeito de participação de homicídio em Parnaíba

Uma Patrulha da Polícia Militar sob comando do sargento Leonardo conseguiu rapidamente realizar captura de um suspeito de homicídio ocorrido por volta das 11h30min desta quinta-feira (12), na Avenida Dr. João Silva Filho, bairro Piauí.
Moto apreendida teria sido usada na fuga dos assassins do comerciante "Zé Caxingó"
A guarnição fazia rondas ostensivas pela Avenida quando foi acionada pelo Centro de Operação Policiais Militares (Copom) de um crime em andamento. O comandante da patrulha resolveu chegar ao local por uma rua paralela quando deu de cara com dois suspeitos correndo por trás do cemitério Santana. Naquele momento os militares também avistaram uma motocicleta parada. 

Os militares ao realizar uma abordagem, lograram êxito na captura de um suspeito, enquanto o outro conseguiu furar o cerco policial, empreendendo fuga. A informação é que eles haviam sofrido acidente quando fugiam da cena do crime, onde foi vítima o comerciante José Alves de Sousa, conhecido como “Zé Cachingó” proprietário do estabelecimento Comercial J. Alves. 

O que ficou nas garras da polícia é um menor com a idade de 16 anos. Foi enviado à Central de Flagrantes, alegando culpa do crime ao parceiro em fuga. A delegada plantonista o autuou pelo Ato Infracional dos crimes de homicídio qualificado e adulteração de sinal identificador de veículo automotor, por que a placa da moto estava adulterada com fita isolante. Logo após o menor foi levado para o Complexo de Defesa da Cidadania Prof. José Rodrigues Silva onde funciona a casa de internação para menores infratores ou em conflito com a lei.
Confusão na Central de Flagrante
Um subtenente da polícia militar tumultuou no momento que o acusado dava entrada na Central de Flagrantes. Ameaçou profissionais da imprensa, tentou impedir o recibo do apreendido ao discutir com o chefe do plantão da polícia judiciária e ainda falou grosso com os militares da patrulha, tudo por que o menor infrator era de seu convívio familiar.  

Tentando intimidar jornalistas fotográficos, o suboficial sempre passava a mão na cintura segurando a pistola e partiu para cima do Editor do portal do catita ferozmente, juntamente com sua companheira. 

O comandante do 2º BPM, tenente coronel Pacifico Neto, chegou à central de flagrantes e efetuou a prisão de seu comandado, naquele momento ele chegou a ser desarmado. Foi levado ao quartel.

Fonte: Portal do Catita

Nenhum comentário:

---------------------------------
-------------------------------