segunda-feira, janeiro 06, 2020

Ex-garçom de Luís Correia e artilheiro do Fluminense-Pi não teme o Corinthians em jogo da Copinha

Ele era garçom em uma barraca de praia em Luís Correia, no litoral do Piauí, e ganhava R$ 300 para poder ajudar a avó na renda da casa

Lucas Camarão — Foto: Stephanie Pacheco/Globoesporte.  com

Camisa 9 do Fluminense-PI na Copa São Paulo de Futebol Júnior, Lucas Camarão marcou dois gols na estreia do time na competição, na vitória por 2 a 1 sobre a Francana, pelo Grupo 11 do torneio.

Aos 19 anos, Lucas carrega no apelido histórias do passado antes de começar a jogar no Tricolor do Piauí. Até pouco tempo, ele era garçom em uma barraca de praia em Luís Correia, no litoral do Piauí, e ganhava R$ 300 para poder ajudar a avó na renda da casa.

Hoje, Lucas tem mais um desafio: enfrentar o Corinthians, maior vencedor da Copinha, pela segunda rodada. A partida acontece às 21h30, com transmissão do SporTV e  Rede Vida.
 
Lucas Camarão — Foto: Arquivo pessoal


“Fiquei muito feliz pelos dois gols. Estou mais confiante e espero fazer mais na competição. Não temos medo de enfrentar o Corinthians. São iguais a nós, a diferença é na parte financeira. Vai ser um jogo muito difícil para nós, mas vamos com tudo para cima deles “, planejou o atacante.

O apelido de Camarão veio porque no local onde o atacante trabalhava vendia o fruto do mar. Jogando descalço nos campos do litoral do Piauí, Lucas Camarão chegou ao Fluminense-PI no ano passado, quando acabou aprovado em uma peneira do clube, feita em Luís Correia.

Além de ser garçom na praia, o atacante também trabalhou no mercado da cidade. Acordava às 3h para ir ao emprego, em épocas de alta temporada.
Lucas Camarão — Foto: Arquivo pessoal
“ Tudo que eu passei me deu mais vontade de vencer, e querer proporcionar uma vida melhor para minha família. Trabalhava mais durante o carnaval, férias de fim de ano, feriado. O dinheiro dava metade para a minha avó, mas às vezes era todo por causa era muito precisão. Já fui servente de pedreiro também. Para ir trabalhar na praia, no bar, pedalava 40 minutos de bicicleta. Era muito puxado “, recordou Lucas Camarão.

A superação do atacante é usada para motivar ainda mais o elenco do Fluminense-PI. Para ir à Copinha, o time foi de ônibus, saiu de Teresina no Natal, fez parada em Goiânia, onde comemorou a virada de ano, e desembarcou no dia 1° de janeiro em Franca. Foram quase 2.400km de estrada.

“A história do Lucas é um exemplo, contagia e empolga todos os outros atletas. Antes do futebol, a vida dele era uma coisa totalmente diferente. Ficava jogando futsal, trabalhava na praia, vendendo os camarões dele para ter alguns trocados e ajudar a família. Essa história motiva, motiva ele e todo o grupo. Ele é uma pessoa muito focada, treina inclusive individualmente no complexo pela manhã, está sabendo o que está querendo”,enfatizou o supervisor do Fluminense-PI, José Ronaib.

“Vim para ter uma outra realidade, nova oportunidade, e tentar realizar um dos meus sonhos. E consegui, de jogar a Copinha “,  concluiu Lucas.

Depois de derrotar o Retrô-PE por 2 a 0 no primeiro jogo, o Corinthians disputa a liderança do Grupo 11 nesta segunda-feira e também já pode se classificar. A partida acontece às 21h30, com transmissão do SporTV e Rede Vida.

Fonte: Globo Esporte I Edição: Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

---------------------------------
-------------------------------