segunda-feira, novembro 25, 2019

José Pinheiro Machado

José  Pinheiro  Machado  (Parnaíba,  25  de  novembro  de  1918  —  Teresina,  21  de novembro  de 1982) foi um  industrial,  jornalista,  advogado,  professor  e político  parnaibano  que exerceu três mandatos de deputado federal pelo  Piauí  antes de falecer.

Biografia
Filho de Pedro Machado de Moraes e Maria de Lourdes Pinheiro  Machado. Casado com Dina Machado.  Advogado com  Bacharelado  em  Direito pela  Universidade  Federal  do  Piauí  em  1959  e  graduado  em Administração  pela  Universidade  Federal  do  Ceará  em  1968, possui o curso de relações humanas no  Instituto Dale Carnegie de Washington  tendo sido ainda locutor e noticiarista na época da Segunda Guerra Mundial  quando fazia suas transmissões de rádio direto de  Nova  Iorque.
Em Parnaíba foi vice-presidente da Companhia de Força e Luz, diretor da empresa  Telefones Norte  do  Piauí  S/A,  presidente  da  Companhia  de  Águas  e Esgotos do Norte do Piauí, presidente da  Rádio Educadora de Parnaíba e da Fundação Educacional de Parnaíba. Conselheiro do Serviço Social do Comércio no Piauí foi professor titular do curso de Administração da Universidade Federal do Piauí.

Busto do Ilustre parnaibano, Deputado Federal José Pinheiro
Machado, em frente ao terminal rodoviário de Parnaíba
(Foto: Klise Albuquerque)
Deputado federal
Sua  estréia  na  política  se  deu  pela  UDN  quando  foi  eleito  vereador  de  Parnaíba para o período de 1951 a 1955 achegando  à  liderança  de  sua  bancada  e  à  presidência  da  Câmara  Municipal.  Instituído o bipartidarismo  ingressou na  ARENA  chegando a vice-presidente do diretório regional sendo eleito deputado federal em 1970, 1974 e 1978, alinhando-se ao grupo liderado por Alberto Silva que  antagonizava  com  os  partidários  de  Petrônio  Portela  pelo  controle  da  sigla  no  estado, disputa que fazia os referidos líderes alternarem vitórias e derrotas.
Segundo a obra do advogado e jornalista  José Lopes dos  Santos, o nome de Pinheiro Machado foi cogitado para o cargo de vice-governador do estado em 1974  como companheiro de chapa de Dirceu Arcoverde, ligado a Petrônio, como forma de apaziguar a disputa política, tal  como  acontecera  quatro  anos  antes  quando,  para  compensar  a  escolha  de  seu  adversário como governador do Piauí, o grupo de Petrônio Portela indicou o vice-governador na pessoa de  Sebastião  Leal.  Todavia,  as  negociações  não  lograram  êxito  e  assim,  Djalma  Veloso  foi alçado ao posto ao invés de Pinheiro Machado, que tão logo foi extinta a ARENA acompanhou Alberto  Silva  e  ingressou  no  PP  e,  a  seguir,  no  PMDB,  sendo  eleito  primeiro  suplente  de deputado  federal  em  1982,  falecendo  menos  de  uma  semana  após  o  pleito  vítima   de  ataque cardíaco.

Da redação do Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

---------------------------------
-------------------------------