sexta-feira, abril 10, 2020

Reunião de emergência para tratar de ressaca que atingiu bares e restaurantes na Pedra do Sal

Prefeito Mão Santa convoca reunião de emergência para tratar de ressaca que atingiu os barracos da praia da Pedra do Sal, em Parnaíba.
Na noite desta quarta-feira (08) o Prefeito Francisco de Assis de Moraes Souza, Mão Santa, reuniu-se com o Superintendente Municipal de Turismo Edrivandro Barros, os Secretários Arlindo Leão e Valdir Aragão, juntamente com o Superintendente do Patrimônio da União no Piauí, Dr. Marcelo Moraes, para tratar da situação de cerca de 20 famílias em situação de risco na orla da praia da Pedra do Sal.
O local que é de competência da SPU, a tempos é alvo de promessas de gestores estaduais e antigos gestores municipais, que por diversas vezes assinaram “ordens de serviços” onde suposta reurbanização ocorreria no local, e nada foi feito.
Preocupado com a situação dos proprietários de bares, que na última segunda-feira (06) novamente foram atingidos por forte ressacar do mar, o Prefeito Mão Santa solicitou a verificação in loco do Superintendente de Turismo que na manhã desta quarta-feira visitou e conversou com proprietários para avaliar a real situação.
Diante dos fatos apresentados, deu-se início à conversação entre Prefeitura e SPU para repassar a responsabilidade de gerencia da orla à Prefeitura de Parnaíba.
“É um processo burocrático e longo, mas que hoje nós iniciamos, claro que não depende só da SPU e da Prefeitura de Parnaíba, há também a necessidade do debate na Câmara Municipal, no entanto nós estamos confiantes que traremos o resultado e tranquilidade o mais breve possível À essas famílias que sobrevivem daquele local para sobreviver” afirmou o Superintendente Municipal de Turismo Edrivandro Barros.



Prefeito Mão Santa reuniunido com o Superintendente Municipal de Turismo Edrivandro Barros, os Secretários Arlindo Leão e Valdir Aragão e o Superintendente do Patrimônio da União no Piauí, Dr. Marcelo Moraes



Texto / Fotos: Bruno Santana

Um comentário:

Prof. MSc. Moacyr Ferraz do Lago.´. disse...

Os problemas da Pedra do Sal já são antigos e bem conhecidos. Nas últimas duas décadas, ressacas destruíram os bares da parte "brava" pelo menos duas vezes. As autoridades já deveriam ter reconhecido que é inviável desafiar o mar e recuar a pista e os bares pelo menos cinquenta metros. Insistir em simplesmente reconstruir o que vai ser novamente destruído na próxima ressaca é irracional e um desperdício de dinheiro.
A urbanização da orla da Pedra do Sal é somente mais uma das muitas promessas realizadas em inúmeras etapas, cada uma festejada como um grande acontecimento, respeitando a máxima política de que "notícias ruins se dá de uma vez; notícias boas se parcela no maior número de vezes possível". Na prática, quase nada ainda se fez. E ainda ninguém fala da imoralidade das mansões construídas em cima das pedras que dão nome à praia, inclusive praticamente fechando ao público uma pequena faixa de praia de cerca de noventa metros, que poucos sabem hoje que sequer existe. Até quando?
A prefeitura de Parnaíba e a SPU vão fazer o que sempre fazem: discursos, promessas, reconstrução (lenta e custosa)dos bares nos mesmos locais; e esperar que tudo seja destruído de novo...

---------------------------------
-------------------------------