sábado, fevereiro 22, 2020

Litoral piauiense recebeu poucos turistas para o carnaval de 2020

Estamos assistindo a um carnaval com litoral  piauiense quase sem movimento.
Triste realidade: Bares desertos na praia do Coqueiro em Luiz Correia no litoral piauiense
Os barraqueiros das praias do litoral piauiense lamentam pela baixa frequência e queda nas vendas que estão muito aquém das expectativas para o carnaval de 2020.

Pela primeira vez em muitos anos assistimos o litoral vazio em um sábado de carnaval. É com tristeza que chegamos ao sábado de carnaval, um dos melhores dias para os comerciantes do litoral piauiense, mas que este ano está parecendo um pesadelo.
Praça Nossa Senhora do Livramento (Praça do Coqueiro) que ficava sempre cheia durante todo o carnaval, hoje ficou vazia o dia todo
O carnaval piauiense que um dia já foi um dos melhores do Nordeste está abandonado dessa forma. Não temos atrações particulares e nem públicas. Os comerciantes do trade turístico de Luiz Correia, Ilha Grande, Cajueiro da Praia e Parnaíba viviam uma parte do ano com o que ganhavam no carnaval, mas neste estão amargando prejuízos.

Os empresários se queixam da burocracia exacerbada de vários órgãos públicos que não contribuem para que a economia do estado deslanche. A burocracia começa pelo Ministério Público com recomendações aos prefeitos que desejam fazer o carnaval.
Tráfego de veículo na Avenida Senador Joaquim Pires, a mais movimentada de Luiz Correia teve um dia de movimentação normal em pleno sábado de carnaval.
Empreendedores de 10 estados, que todo ano se juntavam em torno do carnaval, particular é verdade, para fazer o quarto maior evento do Brasil no litoral piauiense, em especial no município de Luiz Correa, e trazer mais de 30 milhões para o comércio dos quatro municípios praianos resolveram não realizar em 2020 por conta do excesso da burocracia.

Por José Wilson | Jornal da Parnaíba

6 comentários:

Professora disse...

Os valores cobrados pelas pousadas e hoteis também contribui para a queda do número de turistas..eu mesmo fiz uma pesquisa de preço e achei em fortaleza (capital) hotel de luxo 3 vezes mais em conta que no litoral piauiense.

Costa disse...

Falou tudo professora, como a própria matéria fala..."Os comerciantes do trade turístico de Luiz Correia, Ilha Grande, Cajueiro da Praia e Parnaíba viviam uma parte do ano com o que ganhavam no carnaval" não é atrativo para o turista pagar valores altíssimo podendo pagar mais barato em local com melhor infraestrutura.
O Piauí tem que acordar e não ficar dependendo do governo, o governo que tem que depender do povo.

Unknown disse...

É lamentável, mas é a realidade . Lugar sem estrutura e preços altíssimos pelo péssimo atendimento

anjonaja disse...

Minha família materna é do Piauí. Meu pai e três dos meus irmãos moram no Piauí. Vou ao estado , no mínimo, 4 vezes ao ano. Durante muitos anos amigos e parentes me questionaram, e ainda questionam, porque nunca tive interesse em morar no estado. Me assombra ver, em pleno terceiro milênio, que o Piauí infelizmente é um "Feudo" controlado por uma casta composta por verdadeiros facínoras, pessoas que só pensam em si e nos seus familiares, esquecendo-se totalmente do povo e do estado. Uma pena.

Núcleo de Ecologia Mundo Verde disse...

É um deserviço o governo do Estado do Piauí está fazendo c nosso Turismo.
Estive nas férias de julho em 2018,e constatei um despreparo injustificável c os turistas...sou teresinense e moro em Parauapebas,é um absurdo á diária de um hotel...churrascarias e bares em Luiz Correia é muito caro.Fui em cajueiro da praia almoçar um peixe e paguei R$200 reais...era pra passar 5 dias,fiquei 3 pq o cash acabou.
Ñ tem concorrência e ñ gostei d atendimento dos munícipes.
Voltei pra minha Teresina,aonde sou bem atendido e as pessoas são prestativa.

Unknown disse...

Infelizmente, o despreparo dos comerciantes no atendimento aos clientes, aliados aos preços altos, tanto dos alimentos como da hospedagem contribuem para afastar o turista! Adoro o meu Piauí, mas não tem ir todo ano, o custo é maior que uma viagem internacional!

---------------------------------
-------------------------------