domingo, novembro 17, 2019

Manchas de óleo atingem ilhas no Delta do Parnaíba

Força tarefa do Piauí Maranhão iniciam limpeza dos pontos afetados. Aeronave do ICMBio faz sobrevoos para identificar os pontos mais graves.
Manchas de óleo atingem mais praias do Delta do Parnaíba — Foto: Reprodução/TV Clube
Mais praias que compõem o Delta do Parnaíba foram atingidas com as manchas de óleo neste sábado (16). Equipes da Marinha do Brasil e Corpo de Bombeiros, Secretaria de Meio Ambiente dos estados do Piauí e Maranhão e das prefeituras dos quatro municípios praianos iniciaram limpeza dos pontos afetados para evitar que os mangues sejam afetados.

Manchas de óleo avançam pelas ilhas do Delta do Parnaíba
Das 73 praias e ilhas do Delta do Parnaíba, sete foram confirmadas presenças de óleo: Ilha das Canárias, Ilhas dos Poldros, Praia de Caiçaras, Praia do Pontal, Ilha do Caju, Barra dos Melancieiras e Ilha do Passeio. O delta é único em mar aberto das Américas e a preocupação das autoridades é que o óleo chegue também aos rios da região.
Equipes iniciaram limpeza dos pontos afetados — Foto: Reprodução/TV Clube
"Foi feita uma fiscalização 15 dias atrás, na Barra do Meio, por trás da Ilha dos Poldros, e lá encontramos uma área de dois quilômetros de pequenos pontos de óleo. O material foi recolhido e entregue a Marinha. Agora fomos pegos de surpresa na madrugada de sexta com novas manchas em várias ilhas e praias do Delta", contou o técnico Robson Medeiros, da Secretaria de Turismo e Meio Ambiente de Araioses, no Maranhão.

Para o técnico Robson Medeiros, a presença de óleo nos mangues causaria um prejuízo imensurável a natureza e aos povos ribeirinhos, que vivem da coleta do caranguejo. Ele destacou que as manchas de óleo no Delta do Parnaíba podem chegar aos rios.
Manchas de óleo no Delta do Parnaíba — Foto: Reprodução/TV Clube
"Nada é descartado. Caso chegue aos rios prejudicaria o abastecimento de água em toda a região, além do turismo, porque a área teria que ser interditada", comentou.

Pescadores preocupados 
Preocupados, os pescadores temem que as manchas cheguem ao Rio Parnaíba e afete o abastecimento de água na região. Eles revelaram a falta de peixe após o surgimento do óleo no Delta do Parnaíba.
Pescadores estão preocupados com manchas de óleo no Delta do Parnaíba — Foto: Reprodução/TV Clube
"Foi um susto. É algo que a gente nunca viu por aqui. Vivemos disso, da pesca, e se o local for interditado não saberemos o que fazer", declarou o pescador Carlos Alberto Nascimento Sales, na Praia do Pontal.

"A mudança principal tem sido a falta de peixe. Minha preocupação é que as manchas cheguem aos mangues e o rio, porque vai afetar a água que a gente bebe", lamentou o pescador Francisco Soares.

Monitoramento
Marinha e Icmbio reforçam monitoramento no Delta do Parnaíba — Foto: Reprodução/TV Clube
Uma aeronave do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (Icmbio) irá fazer um sobrevoo na tarde deste sábado (16) para identificar os pontos mais graves, que devem auxiliar as equipes de limpeza. A Marinha do Brasil informou que a estão sendo empregados meios navais, aeronavais e terrestres, além de militares, agentes de órgãos estaduais e municipais em ações de limpeza e coleta de vestígios de óleo nas praias da região.

"Vamos trabalhar pesado em todo o fim de semana. Estamos trabalhando em conjunto com a Marinha do Maranhão. Hoje já teremos uma aeronave sobrevando o litoral piauiense, com foco no Delta do Parnaíba. Além disso, vamos contar com um navio patrulha a partir deste domingo para reforçar o monitoramento na região", destacou o comandante da Capitania dos Portos do Piauí (CPPI), capitão de fragata Dante Duarte.
Imagem: Ribamar Aragão
O reaparecimento de manchas de óleo no Delta do Parnaíba foi confirmado na sexta-feira (15) pela Marinha do Brasil, sendo a primeira vez na área que pertence ao estado do Piauí. Outras cinco praias piauienses voltaram a ser atingidas pelo material desde quinta-feira (14) e uma delas segue imprópria para o banho.

Nota na íntegra Marinha do Brasil
"O Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), formado pela Marinha do Brasil (MB), Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), informa que, hoje (16), na região do Delta de Parnaíba-PI estão sendo empregados meios navais, aeronavais e terrestres, além de militares da MB, EB, agentes de órgãos estaduais e municipais em ações de limpeza e coleta de vestígios de óleo nas praias da região.
A partir de amanhã (17), o Navio-Patrulha (NPa) "Guanabara" reforçará as ações de busca e recolhimento de resíduos oleosos no mar. Desde o reaparecimento do óleo no litoral do Piauí, observado na última quinta-feira (14), foram recolhidas cerca de uma tonelada de resíduos de óleo. Equipes do Ibama e ICMBio realizam ações de acompanhamento e avaliação dos danos causados na região."
Por Catarina Costa e Edigar Neto, G1 PI | Edição: Klise Albuquerque | Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

---------------------------------
-------------------------------