quinta-feira, setembro 19, 2019

Setembro Amarelo: Sesapi realiza ações de prevenção ao suicídio em Parnaíba


Uma das estratégias é a oficina que trabalha abordagem, manejo e intervenções profissionais.
Capacitação para profissionais dos municípios da Planície Litorânea foi realizada em Parnaíba (PI) - Foto: Partiubrma Droneiros do Nordeste.
A Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), por meio da Gerência de Atenção à Saúde Mental, promoveu oficina de capacitação para profissionais dos municípios pertencentes ao território da Planície Litorânea. O evento foi realizado no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Ministro Petrônio Portella, em Parnaíba. O tema foi  "Mobilização de cuidados na Prevenção ao Suicídio".  Participaram da oficina, as psicólogas Tathila Layane e Laryssa Pinheiro, e a gerente de Atenção à Saúde Mental da Sesapi, Virgínia Pinheiro. 

O objetivo da oficina é trabalhar a abordagem, o manejo e as intervenções profissionais direcionados ao indivíduo que está em sofrimento psíquico. Segundo a gerente de Atenção á Saúde Mental da Sesapi, a secretaria assume o compromisso e se direciona para estratégias de prevenção ao suicídio, com ênfase na qualificação profissional. As próximas oficinas serão nas cidades de Floriano, São Raimundo Nonato e Teresina.

De acordo com a psicóloga Laryssa Pinheiro, "as ações de prevenção só podem ser efetivas se colocarmos em prática a capacitação e a qualificação para quem vai lidar com pessoas que estão em sofrimento”, afirma a profissional. Ela explica que o suicídio pode ser prevenido, só é preciso saber  lidar com essa temática e com os pacientes

Capacitação para profissionais dos
municípios da Planície Litorânea
A psicóloga Tathila Layane diz que as diretrizes nacionais orientam sobre a importância da capacitação dos profissionais para identificação e manejo do comportamento suicida. “A ação de capacitá-los é delineada como estratégia de prevenção eficaz. É  relevante a discussão e elaboração da linha de cuidados para que todos os profissionais possam atuar de forma coesa de acordo com as orientações da Organização Mundial de Saúde”, diz a profissional.

Edição: José Wilson | Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

---------------------------------
-------------------------------