sexta-feira, maio 11, 2018

Obras de ponte Simplício Dias atrasam e geram transtornos para população

No momento a construção só foi iniciada em um lado da ponte. Moradores da região se preocupam com transtornos e estrutura da obra.
Ponte entre Parnaíba e Ilha Grande tem apenas um lado liberado para tráfego de veículos e causa muitos transtornos.
A ponte que faz a ligação entre o centro de Parnaíba, o bairro de Ilha Grande de Santa Isabel e a cidade de Ilha Grande no Litoral do Piaui está em obras há mais de 9 meses e sem prazo para ser concluída. A obra anda a passos lentos e quem transita pelo local relata transtornos.

A obra foi iniciada em agosto de 2017 a obra de reforma da ponte Simplício Dias está orçada em quase R$ 5 milhões e está realizada pela metade. Imagens mostram que não há máquinas ou operários no local. "Esse transtorno acaba prejudicando, atrasando no trabalho", disse a professora Franciane Silva.
A obra foi iniciada em um dos lados da pista da ponte Simplício Dias e ainda não foi foi concluída, falta a inda o outro lado da pista. (Foto: Reprodução/TV Clube)
No momento apenas um lado da ponte está liberado para o tráfego de veículos e um semáforo organiza o trânsito na região. O tempo de espera para os motoristas começarem a travessia da ponte é de três a cinco minutos. "Meu marido passou mal e meu irmão trouxe ele de carro. Não deu tempo chamar a ambulância. Assim mesmo ele subiu e os outros tiveram de descer por ser um problema urgente", relatou a comerciante Cíntia Costa.

Trabalhador na construção da ponte durante a década de 70, Joaquim Alves Pereira, teme pelo pior. "Se passar um carro pesado é arriscado afundar tudo e nós ficamos no prejuízo porque acaba tudo do lado de cá", disse ele no bairro Ilha Grande de Santa Isabel. A demora da obra também prejudica empreendimentos na região.


"A gente não vê equipamentos. Fazem o concreto manualmente, carregam com carrinhos de mão. Então, isso prejudica não só as eólicas, mas toda a população que mora e trabalha depois da ponte", afirmou Márcio Leal, gerente de uma usina eólica na região.

O Departamento de Estradas e Rodagem (DER-PI) disse que a obra da reforma está paralisada por falta de recursos. O órgão aguarda a liberação do empréstimo do estado com a Caixa para dar sequência a obra e afirmou que o cronograma de entrega da obra não será afetado, previsto para o segundo semestre deste ano.

Fonte: PITV 2ª Edição | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário