quinta-feira, maio 24, 2018

Em Parnaíba, Aldo Rebelo tenta reaproximar Mão Santa e Dr. Pessoa

O pré-candidato do Solidariedade à presidência da República, Aldo Rebelo, desembarcou no Piauí na tarde de ontem e cumpre agenda política nesta quinta-feira (24), na cidade de Parnaíba. Em busca de fortalecer o palanque político no Piauí, Aldo tem a difícil missão de reaproximar o prefeito Mão Santa e o deputado estadual, Dr. Pessoa, pré-candidato a senador.
Os dois romperam depois que Dr. Pessoa assumiu a presidência do Solidariedade no Piauí. Mão Santa é aliado do ex-presidente, o advogado Flávio Nogueira, que foi destituído do cargo. Para o prefeito de Parnaíba, a direção nacional errou ao entregar a legenda para o deputado sem diálogo. Ele queria ter sido ouvido. 

Durante a vista de Aldo à Parnaíba na manhã de hoje, Mão Santa falou sobre o assunto. Durante várias vezes no discurso, o prefeito afirma que ainda  considerada como Flávio Nogueira, sem fazer citação a Dr. Pessoa. 

“O meu presidente do Solidariedade é o Dr. Flávio Nogueira. Eu conheço o pai do Flávio. Médico como eu, humanitário, político, honrado, que é muito difícil você passar e sair da política limpo. O meu presidente não vem de cima para baixo. Não existe essa força. A força é o povo. Ele (Flávio) é o nosso candidato. Primeiro está errado o presidente nacional, Paulinho da Força, porque não se faz nada de cima para baixo. O povo é o poder. Errado é ele e, principalmente, quando se falta com a verdade. Vocês faltaram com a verdade. Marcaram uma reunião na Câmara Municipal, eu estaria lá, vocês não fizeram e mentiram. Então meu presidente continua o Flávio Nogueira. ”, disse. A declaração foi dada durante solenidade de entrega da Medalha do Mérito Municipal, que ocorreu no auditório da FIEPI.
Aldo Rebelo recebeu a Medalha do Mérito Municipal e evitou falar publicamente da divisão do partido. Mas citou o momento de divisão que passa o país. “Nem toda divisão é ruim. Perdemos a ideia do que é central, do que é importante para o Brasil. Não que toda divisão seja ruim. Às vezes é necessidade. Vemos no país a divisão em torno das falsas bandeiras e ideias”, destacou.

Ele criticou também o excesso de leis que  prejudicam o empreendedorismo. “O país gasta mais dinheiro com seguro-desemprego do que com orçamento. Se não tem investimento privado não há incentivo, não há apoio. O Brasil não foi preparado para crescer. Investir no Brasil é um desafio quase incontornável. Eu era ministro da Ciência e Tecnologia perdi empresas  de alta tecnologia já instaladas no Brasil e que se transferiram para Argentina. bEu perguntei a um desses embaixadores o motivo e ele disse que só contratava advogados porque as leis do seu país são impossíveis”, destacou.

Aldo rebelo também criticou a legislação ambiental. “Se quiser empreender é tratado como inimigo do Meio Ambiente. O país que mais protege o Meio Ambiente no mundo recebe lições da Noruega, que tem nem 1% da sua mata nativa preservada. O Brasil tem 66%. Esses proprietários tidos como criminosos, aqui no Piauí, esses agricultores protegem 67% da área destinada à proteção ambiental”, declarou.  

Por Lídia Brito/Cidade Verde | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário