terça-feira, abril 24, 2018

Piauí fica sem seringas e cidades do interior adiam vacinação contra gripe para crianças

Sesapi ainda não enviou para os municípios as seringas para vacinação das crianças entre seis meses e cinco anos; No interior, outros públicos podem se vacinar.
Nas Unidades Básicas de Saúde do município de Parnaíba a vacinação contra a gripe acontece para os demais públicos ocorrem normalmente dentro da programação.
Piauí teve que adiar em todas as cidades do interior a vacinação contra a gripe para crianças entre seis meses e cinco anos. Para os outros públicos, a campanha acontece normalmente. O adiamento para essa faixa etária aconteceu porque a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi) informou que teve dificuldades para adquirir seringas específicas. Em todo o país, a campanha iniciou nesta segunda-feira (23). Teresina teve, na sexta-feira (20), a primeira confirmação de um caso de H1N1.

"Recomendamos que as cidades informem para as pessoas que tivemos dificuldade em adquirir essas vacinas, que são diferentes para crianças. Mas logo estaremos recebendo e repassando para todos os municípios", informou Herlon Guimarães, diretor da unidade de vigilância e saúde da Sesapi.
Vacinação para outros públicos está sendo realizada normalmente nos postos de saúde do município.
Segundo a Sesapi, as crianças são apenas parte do grupo prioritário que já pode começar a buscar os postos de saúde para receber a vacina gratuitamente. A previsão é de que as seringas para crianças cheguem ao estado na quarta-feira (25) e seja distribuída para todos os municípios no fim de semana. Na próxima segunda-feira (30), todas as cidades poderão vacinar as crianças.

Segundo o Ministério da Saúde, o Dia D da mobilização nacional será no sábado, 12 de maio. A campanha termina dia 1º de junho e não haverá prorrogação. No Piauí, a Saúde estima vacinar aproximadamente 800 mil pessoas.

O Ministério destaca que a vacina reduz as complicações que podem produzir casos graves da doença, internações ou, até mesmo, óbitos. Ela protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da OMS, (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).

Além das crianças entre seis meses e cinco anos, o público alvo são:
  • pessoas com 60 anos ou mais de idade;
  • gestantes;
  • puérperas;
  • trabalhadores da saúde;
  • povos indígenas;
  • grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais;
  • professores das escolas públicas e privadas;
  • adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas;
  • população privada de liberdade; funcionários do sistema prisional.

Reações adversas
Após a aplicação da vacina, o Ministério da Saúde informa que podem ocorrer, de forma rara, dor, vermelhidão e endurecimento no local da injeção. São manifestações consideradas benignas, cujos efeitos costumam passar em 48 horas.

A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores ou para pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. É importante procurar o médico para orientações.

Jornal da Parnaíba
Postar um comentário