sexta-feira, abril 13, 2018

Liga Parnaibana de Bumba Meu Boi

A história da Liga Parnaibana de Bumba Meu Boi começa em meados de 2006, mas só foi fundada oficialmente em 2008, e para entender como isso se deu, é necessário mergulharmos em um pouco da historia do bumba meu boi de Parnaíba, Piauí.
Segundo o Sr. Raimundo Bandeira, o mais antigo mestre de bumba meu boi de Parnaíba e do Piauí [vivo], que desde o final dos anos 1970 promove o bumba meu boi na cidade, a lenda do boi que dançava surgiu a muito tempo, quando, diz a lenda, a mulher grávida de um empregado de uma grande fazenda desejou comer a língua do melhor boi. Só que o melhor boi era o mais querido do fazendeiro dono das terras e da fazenda em que o empregado trabalhava. Mesmo assim, o empregado, depois de sua mulher passar a noite toda desejando e esbravejando que queria comer a língua do melhor boi, foi à procura do animal e o matou, arrancando sua língua.

A mulher matou sua vontade, mas o empregado estava em apuros, pois o dono da fazenda descobriu que foi ele quem matou seu boi. Sendo assim, o fazendeiro impôs que de alguma maneira queria o seu tão querido boi vivo novamente. Caso o empregado não o fizesse, o poderoso fazendeiro mataria toda a sua família.

Sr. Raimundo Bandeira, o mais antigo mestre de Bumba Meu
Boi de Parnaíba vivo.
O empregado, desesperado, procurou um cacique xamã de uma aldeia próxima à fazenda e pediu para que ele de algum jeito ressuscitasse o tão querido boi que ele acabara de matar. O cacique xamã então fez o ritual na frente de todos da fazenda, inclusive do empregado e seu patrão, com o boi morto ao centro. Depois de um demorado ritual o boi começa a se erguer e à medida que se ergue ele começa a dançar.

O fazendeiro, feliz com o boi vivo novamente, promove uma grande festa com todos da fazenda e todos os elementos que hoje fazem parte da cultura do bumba meu boi.

Diante de tal fantasia, hoje o bumba meu boi faz parte do folclore de muitas cidades do Nordeste e em Parnaíba, Piauí, esta cultura é muito mais forte, pois segundo brincantes de bumba meu boi antigos, o ele nasceu no Piauí e não no Maranhão, como muitos dizem.

Em Parnaíba o bumba meu boi começou há muitos anos atrás, no final dos anos 1970. Segundo Bandeira, o Boi Igaraçu, ou Boi do Bandeira, como também é conhecido, é o mais antigo de todos, sendo o único que todos os anos atravessava toda a cidade de Parnaíba.

Este boi criou muitos adeptos e diversos bumbas meu boi foram criados. Mesmo com todo este folclore já formado e esta cultura já presente na cidade, todos os anos estes grupos tinham que idealizar e colocar em prática tudo com seus devidos recursos; patrocínios não havia e quando aparecia era pouco ou para um só grupo.

Esta dificuldade para captação de recursos já era vista também nas quadrilhas juninas que se sustentavam com recursos próprios. Sendo assim, Ronaldo Liberato, presidente de uma importante quadrilha da época, depois de uma reunião com diversos grupos culturais, decidiu junto com os demais presidentes, em meados de 2005, criar a Liga Parnaibana de Quadrilhas Juninas, que apesar do nome, tinha como objetivo maior englobar toda a diversidade de grupos culturais que existiam na época, ou seja, grupos de quadrilha junina, de bumba meu boi e outros grupos culturais.

A finalidade desta liga era a captação de recursos junto à prefeitura da cidade de Parnaíba, a fim de garantir receitas para que todos os grupos se sustentassem. Depois de uma audiência publica foi aprovada a oficialização da Liga Parnaibana de Quadrilhas Juninas. Porém, depois de oficializada e garantido o patrocínio da Prefeitura Municipal, vários lideres de quadrilhas juninas foram contra o ingresso dos grupos de bumba meu boi e de outros grupos culturais, ficando assim toda a receita para os grupos de quadrilhas juninas filiados à liga.

Vários grupos de quadrilha foram contra esta atitude, inclusive o de Liberato, que assim resolveu criar outra liga, a Liga Parnaibana de Bumba meu Boi, com o objetivo de dar apoio tanto a grupos de bumba meu boi, como também aos grupos de quadrilha junina e a outros grupos culturais.

A ideia foi um sucesso e em meados de 2008 foi oficialmente fundado a Liga Parnaibana de Bumba Meu Boi, garantindo assim o apoio para os grupos desfavorecidos pela outra liga. Foi então que os mesmos dirigentes da Liga Parnaibana de Quadrilhas Juninas resolveram criar outra liga que visava apoiar os grupos de bumba meu boi, a Associação de Bumba Meu Boi de Parnaíba. Esta entidade foi imediatamente oficializada por ter como dirigente e padrinho um importante político. Assim teve o direito de em 2009 conseguir metade da receita que seria repassada a Liga Parnaibana de Bumba Meu Boi. Ou seja, tanto a liga de quadrilhas quanto a associação, ambas com o mesmo núcleo diretor recebiam repasses separados, um incentivo somente para a liga de quadrilhas e outro que era fruto da divisão do apoio dado a Liga Parnaibana de Bumba Meu Boi para a associação até então recém-fundada. No ano seguinte este apoio à Liga Parnaibana de Bumba Meu Boi já não mais existia, sendo assim apoiadas somente as duas entidades que hoje fazem parte dos festejos em Parnaíba. Com isso os grupos que faziam parte da Liga Parnaibana de Bumba Meu Boi logo começaram a sair e ir para a outra entidade alegando falta de recursos. A Liga Parnaibana de Bumba Meu Boi encerrou suas atividades na segunda metade de 2010 por falta de recursos.

Hoje ela ainda possui registro e continua pelas formas da lei ativa, porém sem nenhuma movimentação.

É triste ver uma importante entidade da cultura parnaibana abandonada como esta, por motivos puramente políticos, não tem nem como dizer que se tiveram os anos dourados, pois esta liga durou apenas dois anos.

Hoje poucos grupos fazem parte no papel desta liga, mas sem nenhum tipo de contato, muitos deles parados.

O presidente Ronaldo Liberato pretende encerrar legalmente as atividades da liga assim que possível. Fonte: Texto produzido por Yasmine Cardoso Aragão, através de diálogos com Ronaldo Liberato, Presidente da Liga Parnaibana de Bumba Meu Boi; e Raimundo Bandeira, mais antigo mestre de bumba meu boi de Parnaíba, em dezembro de 2014.

Comunicado no 624, de 13/04/18
Patrimônio cultural de Parnaíba
Elaborado por Yasmine Cardoso Aragão, aluna do Curso de Administração da Universidade Federal do Piauí, campus Ministro Reis Velloso
Revisado pelo prof. MSc. Moacyr Ferraz do Lago
Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário