sexta-feira, março 02, 2018

Homens decapitados em Parnaíba são do Maranhão, diz polícia

"Uma crueldade absurda", diz delegado sobre corpos esquartejados e decapitados em Parnaíba.
O gerente de policiamento do interior, o delegado Emir Maia, informou que as vítimas decapitadas em Parnaíba são naturais de Tutóia, no Maranhão. Outra informação é de que a casa onde os corpos foram encontrados é de propriedade de uma pessoa também do Maranhão. 

Emir Maia disse ainda que "um casal frequentava a casa e a polícia fazer um retrato falado para identificar essas pessoas”. A investigação está a cargo da Delegacia de Homicídios de Parnaíba.

O delegado Eduardo Aquino, titular da delegacia de Combate ao Homicídio, Tráfico de Drogas e Latrocínio, informou nesta sexta-feira (2) que a residência onde foram encontrados os corpos decepados e esquartejados é ponto de consumo e venda de drogas. Baseado nestes frequentadores, a polícia acredita que as mortes tenham envolvimento com tráfico de entorpecentes na região.
Delegado Eduardo Aquino, titular da delegacia de Combate ao Homicídio, Tráfico de Drogas e Latrocínio,

Ontem (1), dois corpos foram localizados enterrados no quintal de uma residência no bairro Piauí, em Parnaíba ( a 318 km de Teresina). Um dos cadáveres estava partido ao meio. As duas pessoas foram mortas e tiveram a cabeça cortada. 

"É um crime de uma crueldade absurda, de chocar. Isso não é visto diariamente. É uma ação monstruosa", disse o delegado.

Ele informou ao Cidadeverde.com que desde ontem a polícia faz diligências e há indícios de identificação de um dos corpos.

"Estamos tentando localizar a família para que faça a identificação do corpo. Há indícios de que eles foram mortos ontem e pelo estado dos corpos pode ser feita a identificação visualmente", informou o delegado.

Os corpos estão no IML de Parnaíba para série de análises. 

Inicialmente, houve "indícios de que um dos corpos é de um rapaz de Parnaíba. É usuário de droga ".

Sobre o boato de um terceiro corpo, o delegado disse que a polícia fez buscas e não confirmou a informação.

Por Yala Sena/Cidade Verde | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário