quinta-feira, outubro 12, 2017

Preso policial suspeito de ter se apropriado do dinheiro do assalto a lotérica de Parnaíba

Foi preso na noite desta quarta-feira (11), em Teresina, o policial militar Cabo Da Costa, acusado de ter se apropriado da mochila com dinheiro no dia do Assalto a Casa Lotérica em Parnaíba.
Policial suspeito com a mochila contendo o dinheiro da lotérica - Imagens reprodução TV Cidade Verde
A prisão do Cabo Da Costa foi decretada pela Juíza de Direito da 1ª Vara Criminal da Comarca de Parnaíba-PI Maria do Perpétuo Socorro Ivani De Vasconcelos.

Segundo as investigações comandadas pelo delegado Eduardo Ferreira, responsável pela Delegacia Regional de Polícia Civil, sediada em Parnaíba, o Cabo João de Maria Rodrigues da Costa, o "Cabo Da Costa" é o homem que aparece em um vídeo carregando a mochila com o dinheiro do assalto, após a liberação dos reféns e a prisão de um dos acusados.
Delegado Eduardo Ferreira, responsável pela Delegacia Regional de Polícia Civil de Parnaíba.
O sumiço da mochila contendo R$ 70 mil, dinheiro da Lotérica que sofreu uma tentativa de assalto, no dia 06 de janeiro deste ano estava sendo investigado pela Polícia Civil. A mochila teria sido levada no tumulto formado com a prisão dos suspeitos, quando a população tentou linchar um dos assaltantes e a polícia interviu.

Clique AQUI e veja matérias relacionadas ao assalto a casa lotérica.

Pelas imagens divulgadas foi identificado o policial militar Cabo Da Costa que estaria com uma camisa rosa, colete a prova de balas, com uma arma em punho e estaria com a mochila que continha o dinheiro. Em declarações a imprensa o comandante do 2º Batalhão naquela ocasião, tenente coronel Adriano Lucena, o Cabo Da Silva já teria sido apresentado à Polícia Civil e estava investigado investigando como suspeito de ter se apropriado do dinheiro.

Veja imagens do momento em que o assaltante é dominado pela policia - Créditos: Darival Junior/TV Cidade Verde

Uma parte do dinheiro foi entregue no 19 de janeiro na delegacia regional de Parnaíba pelo advogado de uma associação de cabos e soldados. R$ 46 mil foi devolvido, mas faltava ainda R$ 24.036,80.

Por José Wilson | Jornal da Parnaíba
Postar um comentário