terça-feira, outubro 24, 2017

Operação Escamoteamento prende 3 pessoas por fraude ligadas a prefeitura de Cocal

GAECO deflagra Operação Escamoteamento e prende 3 pessoas por fraude; O coordenador do Greco, delegado Willame Morais, informou que a operação tem como objetivo o combate à fraude em licitações púbicas.
Delegado Riedel Batista (Foto: divulgação)
O GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) em parceria com a PRF (Polícia Rodoviária Federal), Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), TCU, CGU e TCE deflagrou a segunda fase da Operação Escamoteamento na manhã dessa terça-feira (24), e até o momento, três pessoas ligadas a prefeitura de Cocal-PI foram presas.

De acordo com informações repassadas pelo delegado geral Riedel Batista, duas pessoas foram presas no município de Cocal, e uma pessoa foi presa em Campo Maior. “Estamos cumprindo mandados de buscas e mandados de prisão preventiva. As equipes foram distribuídas em três municípios, Tianguá-CE, Cocal e Campo Maior. Atualmente, temos três presos e estamos cumprindo os outros mandados. Os presos são pessoas que trabalham com licitações, contabilidade ligadas a prefeitura de cocal, essas são as informações preliminares”, disse.


Conforme a Polícia Civil, cinco mandados de busca e apreensão e seis de prisão preventiva, expedidos pelo juiz de Direito da Comarca de Cocal, estão sendo cumpridos. O prejuízo estimado durante a investigação é da ordem de R$ 18 milhões.

Nesta segunda fase, a Operação tem como alvos empresários e ex-membros da Comissão Permanente de Licitação de Cocal (PI), incluindo o atual Secretário Municipal de Saúde, em razão da suspeita de participação no esquema investigado.
2ª Fase da Operação Escamoteamento (Foto: Divulgação)
“A parte técnica, TCE, TCU e a CGU, deram todo o suporte na análise de material e dados, em relação as fraudes que forma praticadas e essas pessoas vão ser ouvidas em relação a esses dados elo o GAECO e ficaram custodiadas na POLINTER, inicialmente”, informou o delegado Riedel.

O coordenador do Greco, delegado Willame Morais, informou que a operação tem como objetivo o combate à fraude em licitações púbicas. “O GRECO está dando apoio, a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Militar, o CGU, são vários órgãos que formam uma rede integrada que está auxiliando o GAECO nessa operação”, finalizou.
Operação Escamoteamento (Foto: Divulgação)
1ª fase da Operação Escamoteamento
A 2ª Fase da Operação Escamoteamento trata-se de um desdobramento da operação que ocorreu no dia 7 de abril desse ano, que também possui o objetivo de combater crimes de fraude a licitação, crimes contra a Administração Pública, organização criminosa e lavagem de dinheiro, consumados no município de Cocal-PI, durante os anos de 2013 a 2015.

Na primeira fase, mais de 10 pessoas foram presas. De acordo com o promotor do GAECO, Romulo Cordão, na operação foram cumpridos 46 mandados de busca e apreensão, 36 conduções coercitivas, 13 prisões preventivas e alguns sequestros de bens. “A investigação começou há 1 ano e 4 meses, em desrespeito de empresas que formavam cartéis, empresas do Ceará que atuam no norte do Piauí. Com isso, se verificou que eram empresas fantasmas, que não existem, e vinha de forma combinada atuando nessas licitações e causando prejuízo”, disse.

Por Thais Souza/GP1 | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário