quarta-feira, março 22, 2017

Mãe entrega filho suspeito de matar major Mayron por medo de execução

A mãe de Iranilson Pereira dos Santos, 29 anos, foi quem entregou o filho à polícia, segundo o coordenador da Delegacia de Homicídios, o delegado Francisco Costa, Baretta. Segundo ele, a mãe temia que o filho fosse executado em vingança pela participação na morte do Major Mayron Moura, comandante do 1º Batalhão de Polícia Militar. 

De acordo com o delegado, logo após o crime, Iranilson e Wallison Jonatas Rodrigues de Sousa - conhecido como Candomblé - fugiram e equipes policiais iniciaram as buscas. Iranilson teria ido para casa e pediu à esposa que lhe criasse um álibi, mas a própria mãe o delatou.

"Ela disse que ele chegou e contou que tinha feito uma besteira muito grande, que a polícia ia procurá-lo e que ela ia precisar mentir, mas a mãe viu que aquilo não daria certo. Ficou com medo dele ser morto e contou a verdade aos policiais", explicou Baretta.


Após ser preso, Iranilson relatou o ocorrido e delatou Wallison. Segundo o preso, o outro participante é que efetuou o assalto e foi responsável pelo tiro que matou o PM. Na casa de Candomblé, policiais encontraram uma mochila, produto de um roubo realizado momentos antes pela dupla. 

Wallison continua sendo procurado. Ele é considerado foragido por um homicídio ocorrido em 19 de janeiro deste ano, na Taboca do Pau Ferrado. A vítima foi Francisco Ibiapina Campos. O coordenador da Homicídios disse que ele foi morto ao tentar assassinar Candomblé. O alvo reagiu e ainda conseguiu roubar a arma de Francisco.


Por Maria Romero/Cidade Verde | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário