domingo, outubro 09, 2016

Jovem de 14 anos é acorrentada dentro de sua própria casa

PM encontra jovem de 14 anos acorrentada dentro da própria casa em Parnaíba. A mãe  foi presa e confessou que amarrava a jovem por ela ter problemas com uso de droga.
Em seu relato, a jovem disse que teria sido presa pela mãe, e que a mulher lhe oferecia a vários homens. A adolescente mencionou ainda o nome de um acusado de estupro em Parnaíba, para quem supostamente seria entregue.
  
Por volta das 23h30min de ontem (08), o Grupamento de Atendimento Especial à Criança ao Idoso e a Mulher (GAECIM), com sede em Parnaíba, recebeu uma denúncia de que uma jovem estaria acorrentada dentro da própria casa no conjunto João Paulo II. Ao irem verificar a informação, os policiais militares encontraram a adolescente de 14 anos, de inicial C, presa por correntes de aproximadamente dois metros junto à grade da janela do quarto.

Na conversa com os policiais, a menina informou que havia sido acorrentada pela mãe. A mulher, que estava em casa no momento, não negou o relato da filha, mas afirmou que só havia tomado tal atitude porque a adolescente teria problemas com o uso de entorpecentes. “Quando foi questionada pelos policiais sobre essa informação da mãe, se teria mesmo problemas com drogas, a menina negou e disse que a mulher a prendeu para poder entrega-la a um homem. Disse que ela a oferecia para vários homens”, explica o coronel Adriano de Lucena, comandante da PM de Parnaíba e coordenador do GAECIM.
Ele acrescenta ainda que a jovem mencionou o nome de um homem para quem a mãe supostamente a entregaria. “Os policiais checaram essa informação também e fizeram uma busca no sistema, tendo encontrado o nome dele envolvido em um caso de estupro a uma jovem de 13 anos na cidade”, explica o coronel. A adolescente disse aos policiais que estaria presa há duas semanas.

Após o relato da jovem, os policiais a desacorrentaram e acionaram o Conselho Tutelar de Parnaíba, que está acompanhando o caso. A mãe da adolescente foi conduzida para a Central de Flagrantes, onde segue recolhida. O caso está sob investigação da Delegacia Regional de Parnaíba, que deverá ouvir novamente a jovem, bem como as pessoas por ela citadas no relato aos PM’s.

“Ela nos relatou que num ato de desespero trancava a filha porque toda vez que ela saia com amigos voltava drogada. De vez em quando ela fazia isso. É uma adolescente que já tem problemas com drogas e já passou pelo Conselho Tutelar. É mais um problema social do que policial. A mãe é uma boa mulher, mas que teve um ato extremo”, falou o delegado.

A adolescente foi encaminhada ao Conselho Tutelar, enquanto a mãe deve ser transferida ainda neste domingo (9) para a Penitenciária Mista Fontes Ibiapina, em Parnaíba. Conforme o delegado, a mulher foi autuada por cárcere privado e maus-tratos.

GAECIM
O Grupamento de Atendimento Especial à Criança, Idoso e à Mulher (GAECIM) é uma iniciativa do comando do 2º BPM de Parnaíba, que reúne policiais militares dedicados a atender ocorrências que envolvam grupos sociais considerados vulneráveis. Para tanto, os policiais passam por uma capacitação e seguem protocolos de atendimento especiais para integrar as equipes multidisciplinares envolvidas no atendimento das ocorrências, de modo a agilizar o atendimento das vítimas.

Por: Maria Clara Estrêla/O Dia  | Edição: Jornal da Parnaíba

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Favor assinar o blog com nome e e-mail.