quinta-feira, outubro 18, 2018

CRM flagra falta de soro, contraste para exames e redução de médicos em hospital do estado

A Fepiserh confirmou que houve atraso na entrega de medicamentos e que vai realizar licitação para a compra de contraste.
Hospital Regional Justino Luz, em Picos. — Foto: Divulgação/Ascom
O Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI) flagrou falta de medicamentos e insumos básicos no Hospital Regional Justino Luz, em Picos, que atende boa parte da população do Sul do estado. A fiscalização, feita em 10 de outubro, constatou ainda redução na escala de obstetras na unidade.

A presidente do Conselho no Piauí, a médica Mírian Parente, informou que falta desde soro fisiológico, até gaze para realização de curativos e antibióticos.


“Tem pacote de gaze sendo dividido para mais de um paciente na UTI, na hora de fazer os curativos. Faltam coisas muito básicas como soro”, disse ela.

Outro problema é a falta de contraste para exames de imagem. O CRM informou que o único tomógrafo existente no hospital ficou quebrado por dois anos e, agora que foi consertado, não é utilizado por todos os pacientes devido à falta da substância.

“O contraste faz parte do exame, porque com ele o médico tem imagens com maior nitidez, quase todos têm essa indicação em casos de exame cerebral”, explica a presidente.

Ela disse ainda que enquanto o aparelho esteve quebrado, uma clínica particular fazia os exames. Atualmente, a clínica continua atendendo os exames que dependem do contraste e a médica explica os riscos disso.

“Além de pagar a mais, porque paga pelo exame e para transportar é incômodo e oferece risco ao paciente que precisa ir para outro hospital”, relata.

A Fundação Estadual Piauiense de Serviços Hospitalares (Fepiserh) confirmou que houve atraso na entrega de medicamentos e que vai realizar licitação para a compra de contraste. Quanto à escala de médicos, a Fepiserh afirmou que apenas esse mês houve dificuldade na organização da escala.

Veja nota na íntegra:
O reabastecimento está sendo realizado. Houve atraso na entrega de alguns medicamentos por falta destes itens nas empresas fornecedoras, mas as demandas já estão sendo ajustadas.

O tomógrafo funciona os 7 dias da semana, 24 horas por dia. O Hospital Regional Justino Luz é um hospital de urgência, portanto sua maior demanda não requer contrastes, mas a realização do exame simples, que está funcionando normalmente. A Fundação vai realizar licitação para ajuste do contraste do equipamento.

Sobre os plantonistas, o Hospital Regional Justino Luz conta diariamente com 16 médicos, durante as 24 horas de funcionamento, numa escala dividida com 3 clínicos durante o dia e 2 clínicos a noite, 2 pediatras, 2 obstetras, 2 cirurgiões gerais, 2 anestesistas, 2 intensivistas, 2 ortopedistas e 1 radiologista.

Neste último mês houve uma dificuldade em fechar as escalas da obstetrícia e clínica médica por falta de profissional, e portanto, temporariamente está com dois plantonistas, mas com todas demandas atendidas.

Ressaltamos que os 3 plantonistas da obstetrícia foi uma aquisição da Fundação Hospitalar do Estado (FEPISERH), após assumir a gestão da casa. Antes eram apenas 2.

Fonte: Bom Dia Piauí | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário