segunda-feira, setembro 17, 2018

Sucateamento do Emater prejudica o agronegócio do estado do Piauí

O sucateamento do Emater – PI (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural) foi o tiro de misericórdia no agronegócio do Piauí e por fim o fechamento dos escritórios em diversos municípios que já estavam sem veículos, sem funcionários e sem material de expediente.
Escritório do Emater -PI na Rua Desembargador Freitas, em Parnaíba, é o retrato do abandono da empresa que deveria incentivar e dar assistência ao agronegócio. (Foto: Rafael Alves)
Os poucos servidores que ainda restam estão desmotivados pela não implantação do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos, tornando-se outro entrave para o setor do agronegócio.

Apesar da falta de incentivo do governo, mas com a dedicação dos produtores, o agronegócio foi responsável pela expansão de 4,6% do Produto Interno Bruto do Piauí em 2017. O Estado é o quinto numa lista de unidades da Federação com maior crescimento da economia.

Recentemente foi realizada a 37ª Expoapa em Parnaíba e pelo segundo ano consecutivo não contou com o apoio do governo do estado do Piauí, prejudicando sensivelmente investidores do agronegócio.

O agronegócio é uma das atividades mais lucrativas do mundo. No Brasil, o setor representa 23% do PIB (Produto Interno Bruto), segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Por José Wilson | Jornal da Parnaíba

Postar um comentário