quarta-feira, setembro 19, 2018

Novos PM`s do Piauí continuam sem arma e munição para trabalhar

DESARMADOS: Novos PM`s do Piauí continuam sem arma e munição para trabalhar; situação compromete até a segurança nas eleições.
Indo para o 3° mês de admissão, os 324 novos soldados da Polícia Militar do Piauí, aprovados e formados no Curso de Formação de Soldados, continuam tendo que “matar um leão a cada dia” para conseguirem exercer suas funções no campo de trabalho. Conforme um policial do 2° Batalhão de Polícia Militar do Piauí “Major Osmar” (2°BPM), em Parnaíba, que pediu para não ser identificado, os policiais continuam sem armamento e munição para trabalhar, fora os coletes à prova de bala que venceram no mês passado.

“Não resolveram o problema de falta de armamentos e coletes apropriados para uso, visto que os nossos estão vencidos. Agora o Estado não tem munições pra repassar pra PMPI. Estamos esquecidos pelo governo, esse é a dura verdade. Estou me posicionando em nome dos demais colegas porque a população precisa saber”, desabafa o jovem militar ao lembrar que, com a proximidade das eleições federais, o serviço de segurança poderá ficar comprometido com tantos problemas.

“As eleições estão chegando, nosso trabalho é necessário, porém, não temos as condições adequadas para tal serviço. Queremos um posicionamento do Comando, do governador Wellington Dias”, questiona.

Matéria relacionada: Polícia Militar do Piauí está sem munições para fornecer a tropa.

Outro fato grave que pode comprometer inclusive o policiamento nas ruas, colégios eleitorais e nos cartórios no dia das eleições é a incerteza quanto ao pagamento das planejadas (diárias), que são efetuadas em operações extras. De acordo com informações que obtivemos, as planejadas não são pagas desde agosto e, diante disto, o Comando Geral da PM emitiu uma circular datada do último dia 17 de setembro, informando da atual situação e justificando que permanecendo neste quadro, os profissionais que forem trabalhar nas eleições o farão de forma voluntária.

Por Luzia Paula | Jornal da Parnaíba
Postar um comentário