quarta-feira, agosto 29, 2018

Professora mostra exemplo de educação inclusiva e transformadora

Professora de Cocal dos Alves mostra exemplo de educação inclusiva e transformadora durante o I Seminário de Gestão Institucional: disciplina, compromisso e organização. Além de transformar a realidade da cidade, deu dignidade aos jovens e a suas famílias.
Professora Aurilene Vieira de Brito no I Seminário de Gestão Institucional: disciplina, compromisso e organização
A educação feita com disciplina, compromisso e objetivos bem definidos é capaz de incluir e de transformar a realidade de jovens e de famílias pobres. Esta foi a mais valiosa lição deixada pela professora Aurilene Vieira de Brito, do Centro de Educação de Tempo Integral (CETI) Augustinho Brandão, de Cocal dos Alves, durante palestra ministrada no I Seminário de Gestão Institucional, realizado em Parnaíba pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PI), na sexta-feira (23).

Durante aproximadamente uma hora, a professora contou a experiência que em 15 anos tirou a Escola Augustinho Brandão da ineficiência, situação comum à educação pública do país, e a transformou numa das escolas mais premiadas do país em olimpíadas de conhecimento e a levou a médias recordes no IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) e aos melhores desempenhos no Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).
Professora Aurilene Vieira de Brito e a experiência exitosa da Escola Augustinho Brandão em Cocal (PI)
A receita, disse ela, é simples: compromisso, disciplina, organização e planejamento. “E muito trabalho! Lá (na escola Augustinho Brandão) os professores realmente dão muita aula e os alunos estudam muito. Nossa prioridade absoluta é a aula. E a gente sabe exatamente o que quer, aonde quer chegar e o que a educação pode fazer por eles (alunos)”, acrescentou.

Aurilene Vieira de Brito disse que, mais do que produzir números positivos, a educação de qualidade tornou Cocal dos Alves conhecida nacionalmente e colocou estudantes da rede pública da cidade nos cursos mais concorridos das universidades públicas e faculdades privadas do Piauí e de outros estados do Nordeste. Além de transformar a realidade da cidade, deu dignidade aos jovens e a suas famílias.

“Nós tínhamos um aluno que não tinha sequer geladeira em casa. Bebia água de pote. Ele começou a ganhar prêmios nas olimpíadas, comprou uma geladeira para a família e hoje é engenheiro civil”, contou. No final da palestra, foi aplaudida de pé pelos conselheiros e servidores do TCE-PI, prefeitos, secretários, vereadores e estudantes que a ouviram contar sua história.

A experiência exitosa do CETI Augustinho Brandão está sendo narrada nos seminários do TCE-PI como forma de mostrar aos gestores que é possível melhorar a educação pública. “É uma tentativa nossa de estimular os gestores a seguirem o exemplo positivo de Cocal dos Alves”, explica o presidente do TCE-PI, conselheiro Olavo Rebel

Jornal da parnaíba
Postar um comentário