sexta-feira, agosto 03, 2018

Mulher esfaqueada por ex morre em hospital de Parnaíba

A vítima estava grávida de 2 meses; De acordo com a polícia, o crime ocorreu porque o agressor não aceitava o fim do relacionamento amoroso. Suspeito continua foragido.
Foto: Blog do Coveiro
A ovem Maria Vanessa Soares, esfaqueada pelo ex-companheiro em Cocal, não resistiu aos ferimentos e veio a óbito na noite dessa quarta-feira (1º) no Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA) em Parnaíba, Litoral do Piauí. Segundo a irmã Maria do Socorro, a vítima estava grávida de dois meses e era mãe de outras duas crianças. O suspeito da agressão continua foragido.

De acordo com a polícia, o crime ocorreu porque o agressor não aceitava o fim do relacionamento amoroso. O ex-companheiro aproveitou a saída da irmã da vítima e invadiu a casa da jovem, a agredindo com seis golpes de faca. Vanessa chegou a ser internada na terça-feira (31) na Unidade de Terapia Intensiva do HEDA, foi operada, sofreu quatro paradas cardíacas para aplicação de um dreno, e o seu estado era considerado grave.
Foto: Blog do Coveiro
"Ele foi na casa da Vanessa só para esfaquear ela. A minha irmã já estava morando com outro rapaz, que saiu para traballhar. Ela estava lavando roupa quando o ex-companheiro chegou, deu seis furadas no peito, nas costas e no braço, que atingiram o coração e pulmão dela. Tudo na frente das duas crianças", disse a irmã da vítima.

Conforme Maria de Socorro, o ex-companheiro vivia agredindo Vanessa, que nunca denunciava o agressor. Na última vez, ele chegou a ameaçar a jovem de morte e ela decidiu terminar o relacionamento, depois assumiu compromisso com outro rapaz.

"Ele vivia agredido a minha irmã e ela nunca dava parte dele, porque sofria ameaças. Na última vez, ele falou que dessa vez ela não passava. O ex-companheiro não aceitava o término, mas morava com outra mulher faz tempo e queria ficar com as duas", revelou.


A jovem Maria Vanessa Soares, de 23 anos, que veio a óbito após ser esfaqueada seis vezes pelo ex-companheiro estava grávida. A constatação foi feita durante autópsia no Instituto Médico Legal (IML) de Parnaíba. O útero da vitima foi encaminhado para a realização de exames mais detalhados no IML de Teresina. O autor do crime continua foragido

Por Catarina Costa, G1 PI | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário