segunda-feira, julho 16, 2018

Interventora do Parnahyba, Celina Olivindo, prega transparência na gestão

Interina prega transparência em gestão provisória no Parnahyba: “Trabalho ético”. Nomeada como interventora do Tubarão, Celina Olivindo explica detalhes do que deve fazer em levantamento solicitado pela Justiça, mas aguarda notificação judicial para assumir clube.
Celina Olivindo, na foto com o Reitor da UFPI Arimateia Dantas, é nomeada interventora do Parnahyba Sport Club.
Nomeada pela justiça como presidente interina do Parnahyba, Celina Maria Olivindo deve assumir, em breve, o comando temporário do clube até que uma nova eleição presidencial seja realizada. Enquanto aguarda notificação formal do juiz Georges Cobiniano Sousa de Melo, da 1ª vara cível de Parnaíba, a professora de administração da Universidade Federal do Piauí (UFPI) explicou que vai priorizar a busca por transparência assim que assumir o posto. O Parnahyba se viu envolto por uma briga judicial após Leony Veras, o Gringo, denunciar a falta de prestação de contas e a suspeita de fraude na eleição do ano passado supostamente praticadas pelo presidente afastado Batista Filho - o dirigente negou todas as acusações.

- Eu como parnaibana fico feliz por essa indicação, entretanto, sou funcionária da Universidade Federal do Piauí e, para que eu possa aceitar qualquer determinação judicial, eu preciso ser liberada pela instituição e não posso aceitar de primeiro tom, mesmo sendo uma determinação. Ainda não fui notificada oficialmente, acho que até segunda ou terça eu deva ser. Acredito que meu departamento me chame para falar. Se caso eu for a interventora, me coloco à disposição para fazer um trabalho digno e ético. Intervenção nada mais é que colocar os pingos nos Is, um ajuste de contas e mostrar a transparência que a empresa precisa. É colocar um ajuste inicial para que a próxima gestão receba as coisas mais claras. Só posso dizer um sim ou não a partir do momento que houver notificação – declarou em tom mais cauteloso Celina Maria de Sousa Olivindo à rádio Igaraçu AM, de Parnaíba.
Batista Filho é afastado após indícios de irregularidades na prestação de contas do clube (Foto: Arthur Ribeiro/GloboEsporte.com)
Derrotado nas eleições presidenciais em outubro do ano passado, Gringo levantou suspeitas de fraude no pleito que prolongou por mais dois anos o mandato de Batista Filho. No processo movido pelo ex-jogador, Batista foi denunciado também pela ausência na prestação de contas de patrocínios oriundos da Prefeitura Municipal de Parnaíba.

No despacho emitido em maio, o juiz Georges Cobiniano relatou que a ausência de prestação de contas, confirmada pelo Ministério Público Estadual, comprova falta de transparência e é um indício de má gestão no clube. Por isso, o magistrado afirmou que a permanência de Batista Filho no cargo de presidente "é um perigo para o patrimônio da entidade por ele administrada".
Derrotado nas eleições, Gringo (à direita) denuncia supostas irregularidades do presidente do Parnahyba (Foto: José Wilson/Jornal da Parnaíba)
Após o afastamento preventivo, o Parnahyba passou a ser gerido pelo vice Osvaldo Brandão, que deve ceder o comando a Celina Olivindo assim que ela for notificada judicialmente. Olivindo é mestre em Administração e atualmente desempenha a função de professora do curso, no campus da UFPI, no litoral.

- O que eu tenho noção é o que a Administração requer. Trabalhei em grandes empresas, e essas informações devem ser transparentes e estar acessíveis. Não existe intervenção sem prestação de contas, ai entra uma questão patrimonial, de pessoal, de quem são os funcionários. Quem faz parte do Parnahyba no sentido financeiro, estrutural e pessoal? Essa resposta a intervenção tem que dar à sociedade – completou Celina em mais detalhes.

O Departamento de Administração da UFPI informou que não deve se opor à indicação judicial e deve liberar Celina Olivindo para assumir interinamente o Parnahyba. Celina descartou a possibilidade de disputar as eleições, que seguem sem data para acontecer, mas ela cogitou que pode assumir um cargo na nova diretoria ou no Conselho Deliberativo azulino.

Por Renan Moraes/Globo Esporte | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário