terça-feira, junho 19, 2018

Travesti parnaibana morre em Ribeirão Preto após aplicação de silicone industrial nas nádegas


A travesti, conhecida pelo nome social Roberta, mas no registro era Ronaldo de Sousa Vieira, era natural de Parnaíba (PI).
Roberta morreu na Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (Foto: Reprodução/EPTV)
Roberta, de 26 anos, ficou internada por 22 dias e foi submetida a cirurgia para retirar tecido necrosado. Hospital diz que implante foi realizado em "clínica não especializada" e Polícia Civil investiga o caso.

Roberta morreu no Hospital das Clínicas da USP em Ribeirão Preto (SP) devido a complicações provocadas por uma aplicação de silicone industrial nas nádegas. A instituição informou à Polícia Civil que o procedimento foi realizado em “clínica não especializada”.
Roberta, mas no registro era Ronaldo de Sousa Vieira, era natural de Parnaíba (PI).
Ainda segundo o hospital, a travesti foi internada em 26 de maio na Unidade de Emergência (HC-UE) com quadro infeccioso. Uma semana depois, ela foi submetida a um “desbridamento cirúrgico”, que é a retirada do tecido necrosado do local onde foi realizado o implante.

O quadro clínico da paciente piorou e evoluiu para um “choque séptico”, que é uma infecção grave, e foram necessárias “altas doses de vasopressores”, medicamentos para aumentar a pressão sanguínea. A jovem morreu na manhã de domingo (17).

O HC-UE informou que a paciente era chamada de Roberta, mas o nome de registro era Ronaldo de Sousa Vieira, natural de Parnaíba (PI). O corpo da travesti foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Ribeirão, mas os familiares não foram localizados.

A Polícia Civil registrou boletim de ocorrência por morte suspeita. Consta no documento que a travesti morava no Jardim Salgado Filho, em Ribeirão. O caso será investigado pelo 1º Distrito Policial.

Por G1 Ribeirão e Franca | Jornal da Parnaíba
Postar um comentário