sábado, junho 23, 2018

PF de Parnaíba prende em flagrante homem que fingia ser médico

Em outras oportunidades ele se apresentava como coronel, jornalista e até juiz, em Parnaíba; A mulher do acusado se dizia juíza.
Delegacia da Polícia Federal em Parnaíba
Um homem identificado por Carlos Alberto Faleiro da Silva, de aproximadamente 50 anos, foi preso pela Polícia Federal do Piauí acusado de fingir ser médico e coronel da Polícia Militar. Ele foi preso em flagrante na manhã desta sexta-feira (22) em Parnaíba, quando prestava suposto atendimento a uma pessoa. O homem é casado com uma mulher que também se dizia juíza.

A PF informou que a prisão foi cumprida no bairro Planalto por meio de mandado expedido pela 2ª Vara Criminal. O acusado fingia ainda ser jornalista e juiz federal, e já possuía por crimes como estelionato, assalto a mão armada e o uso de documentação falsificada. O homem fazia participação em rádios e atendia ainda como massoterapeuta.
Carlos Alberto. é natural do Rio Grande do Sul e já foi condenado por assalto a um banco no Mato Grosso, mas estava cumprindo pena em regime aberto. O acusado foi levado para a Penitenciária Mista de Parnaíba e responderá por estelionato e falsidade ideológica.

Carlos Alberto já foi preso ao tentar arrombar agência bancária.
“A prisão preventiva foi decretada no sábado após a audiência de custódia. Ele havia sido preso em flagrante e agora foi decretada a prisão preventiva. Ele já tinha passagem pela polícia por assalto a banco”, detalhou o delegado.

De acordo com as investigações, o suspeito afirmava ser um médico da Polícia Militar e ter a patente de coronel, e dizia ainda que sua esposa era juíza federal para se aproximar de pessoas de alto poder aquisitivo.

O delegado Carlos Alberto Ferreira, coordenador da Delegacia da Polícia Federal em Parnaíba, afirmou que ele deveria estar morando no estado.

“Avisamos sobre a prisão dele para a Justiça do Mato Grosso. Acredito que vão expedir um mandato de recaptura, e podem pedir o recambiamento dele para lá”, disse. O suspeito foi encaminhado para a Penitenciária Mista de Parnaíba.

Pena em MT
Em maio de 2012, o assaltante procurado pela Polícia Federal de Cuiabá, foi capturado em Lages, na Serra catarinense. Carlos Roberto Faleiro da Silva, é natural de Dom Pedrito, no Rio Grande do Sul. Conhecido como Beto ou Gaúcho, ele participou de assalto contra Caixa Econômica Federal (CEF) em 2005.


O homem foi condenado a 20 anos de prisão pelo crime, mas fugiu antes de começar a cumprir a pena.

Além do assalto a banco, a ficha criminal de Gaúcho tem pelo menos 15 crimes de estelionato cometidos no Rio Grande do Sul. Ele também tem passagem pela polícia por apropriação indébita, cometida em Tocantins.

Em Santa Catarina, ele morava com a esposa e trabalhava em uma emissora de TV, além de prestar serviços de propaganda. Não há registros de crimes cometidos por Gaúcho na cidade da Serra catarinense.

Após ficar no Presídio Regional de Lages (SC) o foragido foi encaminhado para a cidade de Cuiabá.

Jornal da Parnaíba com informações do Oito Meia
Postar um comentário