domingo, maio 13, 2018

Empresa denuncia prefeito Kim do Caranguejo ao Tribunal de Contas

A denúncia foi protocolada no dia 8 de maio e o conselheiro Alisson Felipe de Araújo é o relator.
Kim do Caranguejo, Prefeito de Luis Correia | Foto: Lucas Dias/GP1
A empresa Prime Consultoria e Assessoria Empresarial Ltda. – EPP protocolou no Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) uma denúncia contra a prefeitura de Luís Correia, que tem como gestor Kim do Caranguejo, por irregularidade em procedimento licitatório. A denúncia foi protocolada no dia 8 de maio e o conselheiro Alisson Felipe de Araújo é o relator.

A denúncia é contra o Pregão Presencial n° 2018.04.12.01, onde o valor previsto é de R$ 4.846.533,82 milhões, cujo objeto é contratação de serviços de implantação, intermediação e administração de um sistema informatizado e integrado, com utilização de cartão magnético ou micro processado de gerenciamento para aquisição de combustíveis, peças e manutenção preventiva e corretiva para atender as necessidades do município de Luís Correia.

De acordo com a empresa, o edital coloca cláusulas não condizem com a realidade. Uma delas é que após a assinatura do contrato, a empresa escolhida terá 5 dias úteis para começar a prestação do serviço, ainda teria colocado na Minuta diversas obrigações que não seriam aplicáveis, como terceirização, assim como regras relacionadas a entregas de produtos, ordens de serviços e fornecimentos.

“Na contratação pretendida por esta prefeitura, a eventual contratada atuará como intermediadora entre os estabelecimentos credenciados, que serão efetivos prestadores dos serviços de manutenção obrigações contratada, e a contratante, sem qualquer disposição de pessoal da contratada in loco, ou seja, não há execução direta de um serviço terceirizado, tão é verdade que o gerenciamento da frota é denominada como quarteirização’, pois não se trata de uma prestação direta terceirizada de serviços”, afirmou.

Outro lado
O prefeito Kim do Caranguejo não foi localizado pelo GP1.

Por Bárbara Rodrigues/GP1 | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário