sábado, abril 21, 2018

Serviços públicos do Estado estão parados por falta de pagamento

Matéria do repórter Luciano Coelho, na edição de hoje do jornal “Diário do Povo” fala da denúncia dos deputados estaduais, sobre a paralisação dos serviços públicos do Piaui, que “estão parados por falta de custeio do governo do Estado. Segundo os parlamentares, a saúde no interior está parada por falta de repasse do cofinanciamento da saúde, e não tem medicamentos e material; a educação não conta mais com transporte escolar; a polícia está em greve;os terceirizados estão há quatro meses sem receber. E os servidores ainda têm o nome negativado, porque é descontado do contracheque o valor do empréstimo consignado, mas o valor não é repassado aos bancos”.

Para os deputados, os serviços públicos estão num caos e sem condições de funcionamento por uma série de fatores, mas basicamente por falta de dinheiro. O deputado Dr. Pessoa (Solidariedade) chegou a falar em problemas de gestão e planejamento. Ele disse que muitos hospitais deixaram de funcionar porque não tem material, medicamentos e os servidores estão parando as atividades.

O deputado Rubem Martins(PSB) elencou uma série de ações consideradas erradas do Governo. Ele cita que o Tribunal de Contas está apurando os desvios do empréstimo consignado. Rubem Martins falou ainda da falta de cofinanciamento da saúde para os municípios; do cofinanciamento da educação para o transporte escolar que está paralisado por falta de pagamento; da polícia em greve, da Uespi com problemas, assim como no IML e na Adapi, e as estradas que estão interditadas,

O deputado Robert Rios, além de todos esses problemas já citados ainda disse que o governo tem sido uma grande farsa, comandada pelo governador Wellington Dias(PT). “Os hospitais estão parados por falta de condição de custeio”.

“Situação de Caos”
Para o deputado estadual e pré-candidato a governador, Luciano Nunes, o Piauí está vivendo  um caos em praticamente todos os setores. O parlamentar apelou  para que o Governo do Estado dialogue para evitar que os servidores da Universidade Estadual do Piauí entrem em greve, prevista pra segunda-feira (23).

“É importante que o governo, o reitor da Uespi, secretário de educação, todas as autoridades dessa área no Piauí, tomem as providências  no sentido de buscar o diálogo com essas categorias para que não cheguemos a uma situação de paralisia dessas instituições”.

Fonte: Blog do B. Silva | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário