terça-feira, março 27, 2018

Maior safra de grãos do Piauí está atolada nos cerrados

Estradas do Cerrado se transformam em atoleiros e inviabilizam escoamento de super safra; Um trecho não pavimentado da rodovia se transformou num gigantesco atoleiro.
A super safra de grãos no Sudoeste do Piauí, já sendo colhida desde o final de fevereiro, pode ficar no campo ou chegar a maior custo em face do péssimo estado em que se encontram estradas em municípios como Baixa Grande do Ribeiro, maior produtor do Piauí. “O que vivemos aqui e um caos”, diz Altair Fianco, presidente da Câmara Setorial do Agronegócio Piauiense.

Um trecho de 40 km da rodovia Transcerrado está intransitável, fazendo com que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) não consiga retirar 26 mil toneladas de milho do local.
O caos está configurado em imagens de atoleiros mesmo em estradas em parte já pavimentadas, como a PI-392, no município de Baixa Grande do Ribeiro, onde são esperadas 862 mil toneladas de grãos neste ano. O municipio e o maior produtor piauiense de graos. Na regiao Sudoeste do Piaui que inclui Urucui, Ribeiro Goncalves, Bom Jesus, Santa Filomena e Currais, sao esperados neste ano uma colheita de 3,93 milhoes de toneladas de graos na atual safra, segundo o IBGE.

Um trecho não pavimentado da rodovia se transformou num gigantesco atoleiro. Em alguns pontos há lâminas d’água que passam de meio metro.

Altair Fianco explica que o asfaltamento da estrada foi solicitado há mais de um ano ao governo estadual. “Só obtivemos promessas e nada de ação prática. Quem está recuperado a estrada, com seus próprios mios, são os agricultores da região, porque se eles não fizerem isso terão ainda mais prejuízos por não pode escoar os grãos”, afirma Altair Fianco.

O agricultor afirma que há uma grande probabilidade de que não se consigam escoar suas colheitas os agricultores situados ao longo da PI-397 (Transcerrado), até o entroncamento da PI-391 (entrada de Nova Santa Rosa. Há um trecho de 40 km da Transcerrado que está completamente intransitável.

Naqueles trechos rodoviários está difícil passar até de caminhonete traçada. E pela Serra da Palmeira, em Palmeira do Piauí, o tráfego de veículos pesados (caminhões) não mais está sendo feito.

Em ofício encaminhado ao governador, as entidades de agricultores e de outros segmentos sociais e econômicos denunciando o estado de preservação das estradas e pedindo providências. “Nada de concreto foi feito até aqui e por isso vamos percorrer todo o cerrado para reunir pessoas e fazer um protesto para que sejamos ouvidos”, informou Altair Fianco.

O Ofício encaminhado ao governador, na íntegra, segue abaixo:
A Câmara Setorial do Agronegócio Piauiense (CSA-PI), instituída pelo Decreto nº 16.633 de 14 de junho de 2016 (Estado do Piauí), e por meio dos órgãos e entidades que a compõem, VEM, à presença de Vossa Excelência, denunciar e solicitar providências devido ao completo abandono das Rodovias Estaduais do Cerrado Piauiense, a saber:

1) PI-392 (Bom Jesus-PI à Baixa Grande do Ribeiro-PI), principalmente o trecho dos 16,5 km da subida da Serra Grande (Baixa Grande do Ribeiro-PI), licitado ainda no ano de 2013, cuja “obra” está completamente abandonada.

2) PI-397 (Rodovia Transcerrado), principalmente os 2º e 3º trechos (Serras Branca, Laranjeira, Pirajá e Quilombo), onde nunca houve sequer uma obra de implantação e revestimento primário da rodovia.

A exemplo, a CONAB-PI possui estoques de milho, proveniente da aquisição em leilão e para venda em balcão aos pequenos criadores do Nordeste, armazenados na DM Coelho (2º trecho da Transcerrado / PI-397), sem saída ao sentido norte (Sebastião Leal-PI) por condições de intrafegabilidade: sentido do 1º trecho desta rodovia, cuja “obra” dos 117,0 km licitadas, também, ainda no ano de 2013, está completamente abandonada.

3) Manutenção das demais vias (trechos) não pavimentadas (demais trechos da PI-392, Acessos às PI’s, Vicinal da Serra da Fortaleza e PI-391 / Pratinha / Perimetral Sul).

Certos da atenção de Vossa Excelência, renovamos os votos de consideração e respeito.
Altair Domingos Fianco

Presidente da CSA/PI e da Aprosoja/PI


Subscrevem ainda o documento as seguintes entidades e órgãos que compõem direta ou indiretamente esta Câmara: APROSOJA-PI; APIPA/COPICOTTON (Produtores de algodão); AIPEQ (Produtores da Serra do Quilombo); Associação dos Produtores da Serra Branca (Nova Santa Rosa); APROGRANDE (Produtores da Serra Grande); APROFORTE (Produtores da Serra da Fortaleza); Associação dos Produtores da Serra do Pirajá; Sindicatos dos Produtores Rurais de Bom Jesus, de Uruçuí e de Baixa Grande do Ribeiro; APROSEM; ACAPI; ACOCEPI; OAB-PI; e CONAB-PI.

Veja abaixo mais fotos:




Por Cláudio Barros/PortalAZ | Jornal da Parnaíba
Postar um comentário