sexta-feira, março 09, 2018

Conselho recorre ao MP contra salário em concurso de Luís Correia

Presidente defende que piso salarial de fisioterapeutas corresponde ao triplo do oferecido no certame.
Presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito 14), Marcelino Martins
Os Conselhos Regionais de Fisioterapia, Psicologia e Educação Física emitiram uma nota de repúdio contra a remuneração oferecida aos cargos no concurso público da Prefeitura de Luís Correia, no litoral do Piauí.

O presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (Crefito 14), Marcelino Martins, informou que uma representação judicial foi encaminhada para o Ministério Público contra os salários do certame.

A remuneração proposta é de R$ 1.100, para uma jornada de trabalho de 30 horas semanais. O Conselho avaliou o caso como algo “depreciativo aos profissionais” e “incondizente”.

“Estamos encaminhando uma representação para o Ministério Público mostrando toda uma legislação federal, que diz que os municípios que não têm planos de carreira e salário devem obedecer ao valor do piso de mercado. Nós temos uma lei estadual que normatiza que o fisioterapeuta e terapeuta ocupacional tem piso atualizado de R$ 3.000 para 30h semanais”, repassou Marcelino.

O concurso é destinado ao preenchimento de 110 vagas para os níveis fundamental, médio e superior. A remuneração varia entre R$ 937,00 a R$ 4.000,00. As inscrições seguem até o dia 28 de março, por meio do site do Instituto Machado de Assis.

Confira nota de repúdio:
Foto: Divulgação Conselhos repudiam remuneração ofertada em concurso público

Por Marcos Cunha/Viagora | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário