quarta-feira, fevereiro 21, 2018

Secretário de saúde promete pagar dois meses atrasados do cofinancimento dos municípios

Secretário de saúde, Florentino Neto, anunciou que irá fazer o pagamento de dois meses de atraso do cofinanciamento da saúde aos municípios piauienses e até setembro uma parcela em atraso, bem como para HPP do ano de 2017.
Florentino Neto, secretário de saúde, reunido com presidente da APPM e prefeitos do Piauí.
Ajudar no custeio da atenção básica e assegurar melhorias nas unidades de saúde, são alguns dos pontos que englobam a questão do cofinanciamento da saúde, possibilitando o fortalecimento de políticas públicas voltadas para a área, com repasse de valores através do governo para os municípios, que auxiliam na execução de estratégias. Com isso, a Associação Piauiense de Municípios, por meio de seu presidente, Gil Carlos, acompanhado de 12 prefeitos, reuniu-se com o secretário de estado da Saúde, Florentino Neto, para tratar sobre o tema.
Gil Carlos, presidente da Associação Piauiense de Municípios
Para Gil Carlos, o encontro representou uma boa oportunidade para que os gestores municipais possam dialogar, a fim de buscar melhorias para os municípios piauienses. “Durante a reunião o secretário Florentino anunciou o pagamento de dois meses do cofinaciamento (janeiro e fevereiro/2018) que estavam em atraso e o novo cronograma de pagamentos. A secretaria se comprometeu a pagar até setembro uma parcela em atraso, bem como para HPP do ano de 2017. Saímos bastante otimista e ressaltamos nosso compromisso em oferecermos serviços de qualidade a população dos nossos municípios”, concluiu.
Florentino Neto, secretário de saúde do estado do Piauí.
Segundo o secretário de saúde, Florentino Neto, o governo vem trabalhando para ficar adimplente com todas as verbas a serem repassadas aos municípios. “Os gestores compreendem as dificuldades enfrentadas pela administração pública e entenderam a dinâmica do processo de atualização que vai ser adotado para realização dos repasses. Assim, assumimos a responsabilidade de repassar os valores mensalmente aos cofres municipais. Na oportunidade, ainda discutimos o processo de revisão da programação pactuada integrada que disciplina o referenciamento dos serviços do SUS no Estado e ficou acordado que serão realizadas reuniões periódicas para discutir o andamento da política de saúde pública”, disse.

Fonte: Ascom APPM | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário