quinta-feira, dezembro 14, 2017

TCE-PI vai julgar dia 19 denúncia de Kim do Caranguejo contra Adriane Prado

O prefeito alegou que Adriane Prado recebeu normalmente os repasses de recursos, mas que mesmo assim ela atrasou o pagamento dos salários dos servidores.
Adriane Maria Magalhães Prado, ex-prefeita e  Francisco Araújo Galeno, o Kim do Caranguejo, Prefeito de Luis Correia
O Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) vai julgar na próxima terça-feira (19) uma denúncia do prefeito de Luís Correia, Francisco Araújo Galeno, mais conhecido como Kim do Caranguejo, contra a ex-prefeita Adriane Prado, alegando atraso no pagamento dos salários e do 13º.

A denúncia foi apresentada em dezembro de 2016, quando Adriane Prado ainda era prefeita e Kim do Caranguejo já tinha sido eleito. O prefeito alegou que Adriane Prado recebeu normalmente os repasses de recursos, mas que mesmo assim ela atrasou o pagamento dos salários dos servidores. Disse ainda que solicitou informações sobre o caso e que não foi atendido por Adriane Prado.

Em sua defesa, a ex-prefeita negou irregularidades, afirmou que o 13º salário foi pago a todos os servidores e explicou que deixou na conta da prefeitura dinheiro suficiente para o pagamento dos salários referentes ao mês de dezembro. “O saldo bancário na conta do Fundeb no dia 31/12/2017 era de R$ 386.298,97 mil. Ficando um déficit no valor de R$ 28.077,82 mil. Vale salientar que, na conta FPM de R$ 600.332,39 mil, ou seja, mais que suficiente para cobrir o déficit.

Informamos ainda que os recursos acima mencionados são originários da parcela municipal da repatriação, recurso este que somente foi liberado como crédito na noite do dia 30/12/2016, quando o expediente bancário já havia terminado. No dia 31 de dezembro foi feriado bancário, ficando assim a prefeita Adriane Maria Magalhães Prado impedida de efetuar os respectivos pagamentos, deixando assim como restos à pagar, porém com saldo financeiro mais do que suficiente para efetivar os pagamentos”, explicou.

Por Bárbara Rodrigues | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário