segunda-feira, dezembro 25, 2017

Mulher é presa após morder policial e o chama de macaco

Injúria Racial e Lesão Corporal: Mulher morde policial e o chama de macaco; vai presa e delegado arbitra fiança de quase R$ 30 mil reais.
Antônia Lucineuda da Silva Aires, de 44 anos, está presa na carceragem da central de flagrantes sob acusação de ter chamado de macaco o sargento João Paulo, lotado na Força Tática de Parnaíba. Além do adjetivo, Lucineuda deu uma dentada na mão da vítima, sendo autuada também por lesão corporal.

A guarnição do sargento João Paulo foi acionada por volta das 18hs deste domingo (24), para dá apoio a uma outra viatura da polícia militar sobre uma ocorrência de 'desinteligência' na residência do nº 578, localizada à rua Valença, bairro Bebedouro.

Ao chegarem no endereço, os militares permaneceram no lado de fora aguardando o posicionamento da outra equipe que já se encontrava dentro do imóvel - tentando efetuar 'uma prisão' de lesão corporal a base de faca.

Naquele momento, familiares do suspeito partiram em direção aos policiais da Força Tática com cabos de vassouras e outros objetos. Na confusão, o sargento João Paulo foi mordido na mão por Lucineuda que queria livrar o sobrinho de ser preso. Na sequencia os xingamentos.

O caso acabou sendo levado para central de flagrantes.

O delegado Rodrigo Mello - plantonista daquela distrital e conhecido linha dura na aplicação da lei - autuou a conduzida Antônia Lucineuda da Silva Aires - nos crimes de INJÚRIA RACIAL e LESÃO CORPORAL, arbitrando uma fiança de 30 salários mínimos, equivalente a R$ 28.110 reais, para que a acusada aguarde o andamento do processo em liberdade.

*Nos direitos e garantias constitucionais, a autuada se reservou ao direito de falar somente em juízo.

Fonte: Portal do Catita | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário