sexta-feira, novembro 24, 2017

Procurado por aplicar golpes em Parnaíba é preso em São Paulo

Edilson Garcez era procurado desde maio de 2016 pelo crime de estelionato.
Edilson Garcez da Costa era procurado desde maio de 2016
Edilson Garcez da Costa, de 34 anos, foi preso pela polícia de São Paulo após tentar aplicar mais um golpe a uma pousada. Desta vez, ele não conseguiu fugir para longe e foi preso após o empresário localizar um mandado de prisão em aberto e acionar a Companhia de Ações Especiais - CAEP de São José do Rio Preto.

Segundo informações da vítima paulista, o comportamento suspeito do homem foi percebido quando o proprietário da pousada teria cobrado o pagamento da hospedagem. Assim como faz em diversos locais, Edilson Garcez saiu do local sem pagar. A prisão aconteceu por volta de 1h da madrugada desta sexta-feira (24/11) em frente a uma residência na rua Iriritiba, bairro Anchieta, em São José do Rio Preto-SP.
Mandado de prisão foi expedido pela 1ª Vara Criminal de Parnaíba.
Ele era procurado pela polícia de todo o país desde maio de 2016 quando o primeiro mandado de prisão foi expedido pela 1ª Vara Criminal de Parnaíba e foi cadastrado no banco nacional.

Edílson Garcez da Costa é acusado de comprar mercadorias em lojas e não pagar, se hospedar em pousadas e não pagar, e ainda chega a emitir cheques sem fundo. Segundo denúncia veiculada na Rede Meio Norte em agosto de 2015, o prejuízo no comércio parnaibano chega a ultrapassar a quantia de R$ 50 mil (cinquenta mil reais). O caso foi investigado pelo 2º Distrito Policial de Parnaíba e o homem foi indiciado pelo crime de estelionato, previsto no artigo 171 do Código Penal Brasileiro.

REVEJA NA REPORTAGEM ABAIXO, O RELATO DE ALGUMAS VÍTIMAS DO ESTELIONATÁRIO:

Segundo a juíza de direito Dra. Maria do Perpétuo Socorro Ivani de Vasconcelos, Edilson Garcez ficará recluso em São Paulo enquanto aguarda o julgamento do caso. A audiência que condenará o homem pelos crimes cometidos deverá acontecer nos próximos meses.
Edilson Garcez preso em São Paulo. (Crédito: CAEP / Divulgação)
Por Kairo Amaral/Meio Norte | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário