sábado, novembro 04, 2017

Pedra do Sal é sede do Fórum “Território e Direitos das Comunidades”

O grito veio de quem mais tem identidade com o território, em sua maioria pescadoras e pescadores artesanais, que estão exprimidos em meio à exploração comercial no litoral piauiense de forma predatória.
Para contribuir com abertura de diálogo, entre todos os envolvidos no processo de desenvolvimento do território, as entidades da Sociedade Civil, Rede Ambiental do Piauí-REAPI e Comissão Ilha Ativa idealizaram e realizarão o I Fórum de Território, Poder e Espaço, dias 8, 9 e 10 próximos, no povoado Pedra do Sal. O evento tem o apoio do Movimento dos Pescadores e Pescadoras Artesanais do Brasil – MPP, Conselho Pastoral dos Pescadores Regional Ceará e Piauí- CPP e Associação de Moradores da Pedra do Sal.

Todos os debates são voltados para busca do desenvolvimento da região alicerçado pelo respeito às pessoas que sempre estiveram ali e ao meio ambiente. Na programação, discussões sobre os atuais impactos vivenciados pelas comunidades tais como: expansão do parque eólico e a violação dos direitos humanos, turismo desordenado e predatório, ocupação do território por grandes empresas do ramo de hoteleira e de pesca, conflitos territorial, prática de ket surf sem controle, estão entre os problemas que precisam de solução urgente e justa.

Ainda na programação, ICMBio, através da APA do DELTA, vai mostra a necessidade da  realização do Plano de Manejo: Zoneamento Urgente, da APA. Sem ele, não há como desenvolver a região com sustentabilidade. Consta ainda uma Oficina de Agrofloresta, voltada para o manejo do extrativismo e práticas de recuperação de áreas degradadas.

 Os convidados para os debates representam instituições governamentais dos governos Federal, Estadual e Municipais, além de ambientalistas, academia, empresas do ramo de turismo e geração de energia eólica e a população impactada pelo modelo de desenvolvimento atual bem como a sociedade em geral.

Informações: 86-3211-6179 Reapi

Ilha Ativa

Da redação do Jornal da Parnaíba
Postar um comentário