sábado, novembro 25, 2017

Parnaíba: Evento alusivo ao Dia Internacional da não Violência Contra a Mulher

Entidades se unem ao município em evento de enfrentamento à violência doméstica
Neste sábado (25), celebra-se em várias partes do mundo o Dia Internacional da não Violência Contra a Mulher. Em antecipação à data, foi realizado hoje (24) pela manhã, na Praça da Graça, no Centro de Parnaíba, um grande evento alusivo ao enfrentamento contra qualquer tipo de agressão às mulheres. O ato público foi promovido pela Prefeitura de Parnaíba, por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedesc) e do Núcleo de Enfrentamento a Violência Doméstica de Parnaíba - NEV.

Várias instituições de defesa, proteção e amparo às vítimas de violência participaram da ação na praça, como: Centro de Referência Especializado da Assistência Social (Creas), Centro de Referência da Assistência Social (Cras), Conselho Tutelar, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Conselho Municipal da Mulher, Conselho Municipal do Idoso, Grupamento de Atendimento Especializado a Criança e o Adolescente (Gaecim), Delegacia da Mulher, Serviço de Atendimento Especializado às Vítimas de Violência Sexual (Savvis), Núcleo Multidisciplinar Lei Maria da Penha, Ordem dos Advogados do Brasil – OAB / Subseção Parnaíba, Posto de Puericultura Suzanne Jacob (PPSJ), Associação dos Agentes Comunitários da Saúde e Associação de Mães e Amigos dos Autistas (AMA).
Além de palestras, distribuição de materiais e assessoramento, nos estandes cedidos pela Faculdade Maurício de Nassau também foram ofertados vários serviços para o público de saúde e de beleza com a presença do Salão Belíssima e de O Boticário. Em sua reflexão, o presidente da OAB de Parnaíba, José Lima, disse que o respeito devido à mulher deve ser discutido com toda a sociedade e que para viabilizar tal diálogo a mulher precisa ser tratada com igualdade. "Infelizmente até entre nossa classe ainda encontramos pensamentos machistas e isso precisa acabar. A mulher não pode ser vista pelo homem como inferior, pois esse pensamento por si só já gera muitos conflitos”, enfatizou.

A comandante do Gaecim, Francisca Leoneide, fez um levantamento preocupante sobre o aumento do número de denúncias de agressão doméstica em Parnaíba. Em média, são registrados cerca de 10 casos por dia. “Atendemos essas ocorrências, orientamos as vítimas quanto aos procedimentos necessários para que esse quadro de agressão tenha fim. Também tomamos todas as providências quanto ao agressor”, explicou. Ela informou ainda que são registrados casos em todos os bairros, sem distinção de classe social. Quem se sentir ameaçada ou que sofre calada dentro de casa, além do N° 190, pode entrar em contato com o Gaecim, pelo telefone: 98858-1388 (Claro).
De acordo com a coordenadora de informações da Sedesc, Luana Jacob, o ato público tem a finalidade de levar as pessoas à reflexão, além de mostrar para elas, todos os canais de apoio que o município dispõe para lhes prestar a ajuda necessária. “Hoje estamos levando a sociedade a refletir sobre a responsabilidade que cada um pode ter no enfrentamento a esse triste fato que é a agressão contra a mulher” - destacou.



Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário