terça-feira, novembro 28, 2017

Fiscais do CRO/PI interditam unidades básicas de municípios do litoral do Piauí

CRO/PI constata irregularidades em Unidades Básicas de Saúde dos municípios de Ilha Grande, Cajueiro da Praia, Caxingó e Caraúbas do Piauí.
Consultório Odontológico da Unidade Básica de Saúde Governador Mão Santa no município de Ilha Grande. A UBS foi interditada e suspensas as atividades temporariamente.
Os fiscais do Conselho Regional de Odontologia do Piauí (CRO/PI) visitaram as cidades de Ilha Grande, Cajueiro da Praia, Caxingó e Caraúbas do Piauí e constataram várias irregularidades nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e centros de saúde dos municípios do litoral do Estado. Várias unidades de saúde tiveram suas atividades suspensas temporariamente.

Na cidade de Ilha Grande, a Unidade Básica de Saúde Governador Mão Santa foi interditada e suas atividades foram suspensas temporariamente. Os fiscais constaram que as paredes do consultório apresentavam pontos de salitre, falta de manutenção do ar-condicionado, torneira e armário enferrujados, dentre outros problemas. Já o Centro de Saúde Padre Pedro Quirite e a Unidade Básica de Saúde Lohana Nascimento Silva foram notificadas por apresentarem problemas estruturais e falta de objetos como caixa de perfuro cortante. Na UBS Lohana Nascimento Silva, além de problemas estruturais, a dentista e a auxiliar estão com dívida junto ao CRO-PI. No Posto de Saúde Dona Maroca-Labino, os fiscais identificaram ausência da caixa de perfuro cortante.

A Unidade Básica de Saúde de Cajueiro da Praia e de Barra Grande também foram interditadas e suas atividades suspensas temporariamente.
A UBS de Cajueiro da Praia e de Barra Grande também foram interditadas e suas atividades suspensas temporariamente por não estarem nos padrões de estrutura e limpeza. Na UBS Árvores Verdes, os fiscais detectaram infiltrações no teto e falta uma pia para assepsia das mãos dos profissionais. Já na UBS de Boa Vista foram constatados problemas na estrutura do consultório e falta de limpeza do mesmo.

Em Caxingó, a UBS Isabel Oliveira da Silva teve suas atividades suspensas temporariamente por apresentar vários problemas estruturais e de limpeza como torneira para assepsia das mãos inapropriada, falta de suporte para a caixa de perfuro cortante, água escura e fétida e falta de material de proteção para o profissional e pacientes. Os fiscais identificaram que os profissionais estavam utilizando garrafas pet para descartar as agulhas e outros materiais. Já a UBS Brito dos Santos também apresentou problemas na estrutura do local e a UBS Clarindo Rodrigue de Carvalho estava com a esterilização imprópria.
Consultório Odontológico de Unidade Básica de Saúde do município de Caraúbas
Em Caraúbas do Piauí, a UBS Rosário foi interditada por falta de água. Os fiscais constataram que a UBS estava utilizando água colhida dos drenos do ar-condicionado. Já as UBS Vermelha e Guilherme Portela de Sampaio receberam notificações por problemas como a falta de objetos de trabalho e iluminação irregular.

Sobre as fiscalizações, o presidente do CRO/PI, Leonardo Sá, ressalta que essas vistorias irão continuar por todo o Estado para melhorar os atendimentos nos consultórios odontológicos e impedir riscos de saúde aos pacientes e profissionais que trabalham nesses locais. “O trabalho continua por todo o Piauí. Queremos prestar um bom serviço para a população e por isso vamos continuar fiscalizando para que nem os pacientes e nem os cirurgiões-dentistas e auxiliares tenham sua saúde comprometida. É importante que os consultórios tenham uma boa estrutura, estejam com a limpeza em dia e ofereçam um serviço de qualidade. Os locais que apresentarem graves problemas terão suas atividades suspensas até que os problemas sejam resolvidos”, declarou o presidente.
UBS de Caraúbas do Piauí
UBS de Ilha Grande
UBS de Caxingó

UBS de Caxingó
Todos os consultórios notificados terão um prazo de até 20 dias para regularizar a situação.

Por Priscila Florêncio | Jornal da Parnaíba
Postar um comentário