sábado, novembro 18, 2017

Caso Garcês: STJD vai julgar recurso do Parnahyba dia 23

Caso Garcês: STJD põe processo do Parnahyba na pauta de julgamento; Recurso do Tubarão, excluído da Copa Piauí por escalação irregular, vai ao pleno no dia 23 de novembro. Resultado pode obrigar FFP realizar novas finais da competição.
STJD julga recurso do Parnahyba na próxima quinta-feira (Foto: Edgard Maciel de Sá)
O caso Garcês entrou na pauta de julgamento do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O processo do Parnahyba, clube excluído da final da Copa Piauí por usar um atacante com idade inferior a determinada no regulamento, será analisado pelo Pleno do órgão no dia 23 de novembro, na sessão do turno da tarde. O clube azulino contesta a punição do Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PI) e pede a não homologação do resultado da decisão – que teve o 4 de Julho campeão, vencendo o River-PI, e garantindo a vaga na Série D do Brasileiro. Caso o Tubarão tenha êxito no tribunal, a Copa Piauí poderá ter a realização de novas finais.


E o que será julgado pelo Pleno do STJD? Punido na comissão disciplinar e no pleno do TJD-PI, ambas por unanimidade dos votos, o Parnahyba entrou com uma medida cautelar inominada no STJD. O clube solicitou no documento a suspensão das finais da Copa Piauí, porém o presidente Ronaldo Botelho Piacente negou o pedido, alegando “danos à competição” e o "menos gravosos" seria a Copa Piauí continuar.
elipe Garcês, de 17 anos, jogou a Copa Piauí. Regulamento proibia (Foto: Blog do Jonys)
Agora, os auditores irão discutir o pedido do Parnahyba no pleno se o resultado da Copa Piauí pode ou não ser homologado até uma decisão final do STJD sobre o assunto. O relator do caso será Paulo César Salomão Filho.


E qual é a questão central no processo? O STJD vai analisar a permissão da participação do atacante Felipe Garcês na Copa Piauí. O jogador, de 17 anos, atuou nas partidas do returno do torneio. Contudo, o regulamento específico da competição limitava a idade de participação, apenas nascidos entre 1996 a 1999. Garcês é de 2000. O Tubarão se defende com base no regulamento geral de competições, que permite os clubes incluírem nas súmulas atletas que não tenham alcançado o limite máximo de idade.
Processo do Parnahyba é o 18º do dia (Foto: Reprodução/STJD)
No deferimento que negou o pedido de parar a final da Copa Piauí, o presidente do STJD determinou que cabe à Federação de Futebol do Piauí anular os jogos da decisão e marcar novas datas para a realização das partidas entre 4 de Julho e Parnahyba, isso se o clube azulino ter o recurso aceito.

Por Globo Esporte | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário