quinta-feira, outubro 12, 2017

Parnahyba: Julgamento do caso Garcês será na próxima terça-feira

TJD-PI marca julgamento do caso Garcês para a próxima terça-feira, dia 17 de outubro.
Felipe Garcês, pivô da confusão no tribunal (Foto: Blog do Jonys)
Clubes serão notificados para apresentar defesa em sessão que analisará se o atacante do Parnahyba foi ou não escalado irregularmente; resultado pode alterar finalistas da Copa Piauí.

O primeiro passo para a definição dos finalistas da Copa Piauí está dado. O Tribunal de Justiça Desportiva do Piauí marcou para a próxima terça-feira, 17/10, o julgamento do Caso Garcês, em que os auditores da comissão disciplinar irão analisar se o Parnahyba atuou de forma irregular ao utilizar o atacante Felipe Garcês, de apenas 17 anos, que estaria abaixo da idade mínima permitida na competição. De acordo com o resultado do julgamento, o Tubarão pode ser desclassificado, e assim o River-PI assumiria o lugar na decisão.

Matérias relacionadas:
Fontes confirmam que o julgamento está confirmado para o dia 17 às 19h. Após o parecer do procurador Raimundo Miranda, que acatou a notícia de infração feita pelo River-PI, o caso será analisado na comissão disciplinar do TJD-PI. Os dois jogos da final da Copa Piauí encontram-se suspensos, por determinação do mesmo tribunal, até que o caso seja julgado: o resultado pode tirar o Parnahyba da final da competição e dar lugar ao River-PI, que enfrentaria o 4 de Julho.
Auditores da comissão disciplinar irão analisar a denúncia feita pelo River-PI (Foto: Josiel Martins/GloboEsporte.com)
A data deve ser oficialmente divulgada assim que o edital de convocação for concluído. Os clubes envolvidos no processo serão notificados para preparem as suas defesas.

ENTENDA O CASO
A denúncia apresentada pelo River-PI diz que o Parnahyba não poderia ter utilizado o jogador Felipe Garcês por ele ter nascido no ano de 2000. O regulamento da Copa Piauí estabelece que apenas podem ser inscritos jogadores nascidos entre os anos de 1996 e 1999. No entanto, Fabrício Carvalho, procurador da primeira instância (Comissão Disciplinar), alegou que o regulamento contraria normas da Fifa e da CBF, e disse que "vetar atleta de 17 anos é desproporcional", utilizando estes argumentos para arquivar o caso.

Mas o River-PI recorreu do parecer, e o caso foi parar nas mãos do procurador geral Raimundo Miranda. Com um entendimento diferente do colega, Miranda entendeu que o Parnahyba desrespeitou o regulamento da competição e, assim, seguindo o que determina o CBJD, está sujeito à pena.

O procurador pede que o caso seja julgado e o Tubarão excluído da competição pela utilização de Garcês em quatro jogos do segundo turno.

Fonte: Globo Esporte | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário