quinta-feira, outubro 19, 2017

Homenagem ao 19 de Outubro, dia do Piauí

A Praça do Amor amanheceu com a cores do Piauí para comemorar o 19 de outubro.
Dia 19 de Outubro – Dia do Piauí

O dia 19 de Outubro de 1822 marca, oficialmente, o início do movimento libertário no Piauí. Foi quando parnaibanos, liderados por Simplício Dias da Silva, declararam a província independente de Portugal, mas leal ao príncipe Dom Pedro, filho de Dom João VI, que ao partir de volta para Lisboa deixou-o responsável pelos negócios do reino em terras brasileiras.

Comemora-se nesta data o Dia do Piauí, marcado no calendário estadual por força da Lei Estadual, nº176, aprovada pela Assembleia Legislativa, de autoria do deputado José Auto de Abreu. A criação de um dia para o Piauí àquela época, como ainda hoje, provoca discussões sobre qual realmente é o dia mais importante na história da antiga província.

O 19 de Outubro, segundo os historiadores que defendem ser Parnaíba o centro irradiador das ideias de liberdade, coloca sobre as cabeças de Simplício Dias da Silva e do juiz  João de Deus e Silva os louros da independência e deixam em plano inferior os passos seguintes do movimento, registrados, principalmente em Oeiras e Campo Maior.

Rico fazendeiro, dono de navios e de centenas de escravos, Simplício Dias da Silva, cujo corpo foi sepultado no altar da Igreja de Nossa Senhora das Graças, no Centro de Parnaíba, proclamou a independência, mas não teve como sustentá-la. Diante da ameaça de invasão da  cidade pelas tropas do comandante português João José da Cunha Fidié, governador das armas do Piauí, Simplício Dias refugiou-se com seus seguidores na cidade cearense de Granja, deixando Parnaíba livre para a entrada das tropas inimigas.

Discussão
O 24 de Janeiro de 1823, na opinião de muitos, é o verdadeiro dia do Piauí. Esta data é uma alusão à aclamação da independência em 1823, na então capital da Província, Oeiras, pelo brigadeiro Manoel de Sousa Martins, sendo imediatamente reconhecido como presidente da província e assumindo a responsabilidade por sua administração.

A Simplício Dias da Silva, de Parnaíba, faltou o poder, embora tenha sido o primeiro a se manifestar publicamente pelo rompimento com Portugal.

A Batalha do Jenipapo, no dia 13 de Março de 1823, é outra data importante da história do Piauí. Em 1823, nesse dia, houve a Batalha do Jenipapo, em Campo Maior. Tropas portuguesas, comandadas pelo tenente-general João José da Cunha Fidié, que antes de ser enviado ao Brasil participara de várias lutas na Península Ibérica, defendendo seu país, Portugal, entraram em luta contra piauienses e cearenses que defendiam a independência, às margens do Rio Jenipapo. O 13 de Março é, por sinal, a data que está na Bandeira do Piauí.

O Piauí é, portanto, um estado com três datas para uma mesma história.

Turismo e Cultura
Além das suas histórias de lutas e conquistas, o Piauí é um Estado cheio de riquezas. As naturais são algumas delas. Uma das mais bonitas é o Canyon do Rio Poti, um desfiladeiro formado por uma falha geológica com mais de 60m de altura, originando sem estranhas e belas formas, chegando a formar cavernas e abrigos naturais. No Município de Piracuruca encontra-se o Parque Nacional de Sete Cidades, sete conjuntos de formações rochosas que se assemelham a Cidades, com ruas, casas, prédios, monumentos e praças, com alturas entre 4 a 120m que cobrem uma extensão de 20Km.

Próximos à Capital nos municípios de Piripiri e Piracuruca, encontra-se o Parque Zoobotânico, com praias fluviais no Rio Poti, e uma Floresta petrificada de aproximadamente 350 milhões de anos. Em São Raimundo Nonato na parte sudeste do estado, encontra-se rico acervo de arte rupestre e materiais de origem orgânica formando o Parque Nacional Serra Capivara.

No Parque Ecológico da Cachoeira do Urubu, além das quedas d’água formada  pelo Rio Longá, pode-se observar a “Piracema”,entre abril e maio, quando os peixes sobem a correnteza para a desova. Em Cristino Castro encontram-se os Poços Jorrantes, que espirram suas águas em alturas de até 60m, formando piscinas de água corrente.

É o estado litorâneo com menor extensão de costa, apenas 66 km. Esse pequeno trecho, porém, é privilegiado. Na fronteira com o Maranhão, a oeste, fica o delta do rio Parnaíba, o único em mar aberto das Américas. Seu ecossistema lembra o da Amazônia, com inúmeras ilhas, lagoas, igarapés e praias de areia fina, tomadas por dunas e coqueiros.

Mas a maior parte do território piauiense está sob a ação do clima semiárido. E Teresina, às margens do rio Parnaíba, é a única das capitais nordestinas que não está localizada à beira-mar. Isso se deve à colonização. Ao contrário do resto do Nordeste, o estado foi ocupado do interior para o litoral. Em toda essa região predomina o clima semiárido, com longos períodos de seca e vegetação de caatinga. Essas condições climáticas reforçam uma economia baseada na agricultura de subsistência, na criação extensiva de gado, feita em grandes latifúndios e no extrativismo de carnaúba e babaçu.

O Hino Do Piauí 
Composição do poeta Antônio Francisco da Costa e Silva, com música de Firmina Sobreira Cardoso e Leopoldo Damascena Ferreira, o hino do Piauí foi composto na ocasião do centenário da Independência do Brasil e foi adotado pela Lei 1078 de 18 de julho de 1923.

Salve terra que aos céus arrebatas
Nossas almas nos dons que possuis:
A esperança nos verdes das matas,
A saudade nas serras azuis.
Piauí, terra querida,
Filha do sol do equador,
Pertencem-te a nossa vida,
Nosso sonho, nosso amor!
As águas do Parnaíba,
Rio abaixo, rio arriba,
Espalhem pelo sertão
E levem pelas quebradas,
Pelas várzeas e chapadas,
Teu canto de exaltação!
Desbravando-te os campos distantes
Na missão do trabalho e da paz,
A aventura de dois bandeirantes
A semente da Pátria nos traz.
Piauí, terra querida,
Filha do sol do equador,
Pertencem-te a nossa vida,
Nosso sonho, nosso amor!
As águas do Parnaíba,
Rio abaixo, rio arriba,
Espalhem pelo sertão
E levem pelas quebradas,
Pelas várzeas e chapadas,
Teu canto de exaltação
Sob o céu de imortal claridade,
Nosso sangue vertemos por ti,
Vendo a Pátria pedir liberdade,
O primeiro que luta é o Piauí.
Piauí, terra querida,
Filha do sol do equador,
Pertencem-te a nossa vida,
Nosso sonho, nosso amor!
As águas do Parnaíba,
Rio abaixo, rio arriba,
Espalhem pelo sertão
E levem pelas quebradas,
Pelas várzeas e chapadas,
Teu canto de exaltação
Possas tu, no trabalho fecundo
E com fé, fazer sempre melhor,
Para que, no concerto do mundo,
O Brasil seja ainda maior.
Piauí, terra querida,
Filha do sol do equador,
Pertencem-te a nossa vida,
Nosso sonho, nosso amor!
As águas do Parnaíba,
Rio abaixo, rio arriba,
Espalhem pelo sertão
E levem pelas quebradas,
Pelas várzeas e chapadas,
Teu canto de exaltação
Possas Tu, conservando a pureza
Do teu povo leal, progredir,
Envolvendo na mesma grandeza
O passado, o presente e o porvir.

Jornal da Parnaíba
Postar um comentário