segunda-feira, outubro 16, 2017

FIEPI reúne empresários e consegue barrar aumento de energia elétrica no Piauí

Está marcado uma audiência pública para discutir o assunto, para esta terça-feira (17), ás 08:30hs, na Assembleia Legislativa do Piauí.
Entidades representantes do setor produtivo do Piauí foram recebidas pelo presidente da Federação das Indústrias do Piauí – FIEPI, Zé Filho, para discutir o aumento de impostos proposta pelo Governo do Estado com o secretário de fazenda, Rafael Fonteles.

Após a apresentação da estrutura fiscal do Estado, pelo secretário de fazenda Rafael Fonteles, deputados e empresários insistiram na exclusão do aumento de energia e combustível do projeto que aumenta a alíquota de impostos de diversos produtos e serviços.
Durante a reunião o secretário de fazenda solicitou ao governador Wellington Dias a retirada apenas do aumento de energia. “Eu defendi junto ao governador, a retirada do aumento de energia que vai beneficiar a redução do ICMS e ele concordou. Isso gera um impacto de redução de aproximadamente 40 milhões de reais”, assegurou.

Para o presidente da FIEPI, a reunião foi muito produtiva. “Avançamos nessa negociação, onde discutimos de forma democrática e conseguimos excluir o aumento da energia elétrica, que ia gerar impacto não só nas empresas, mas também na conta de luz do cidadão comum, evitando o encarecimento no serviço. Quero agradecer a boa vontade do secretário Rafael, em ouvir as nossas reivindicações”, afirmou Zé Filho.
Presentes na reunião os deputados Fernando Monteiro relator do projeto, Juliana Moraes Souza, Luciano Nunes e Rubens Martins, além de representantes do setor produtivo de diversas entidades, como a Federação das Indústrias do Piauí – FIEPI, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Sindicato da Indústria e Construção Civil - SINDUSCOM, Federação da Agricultura, Associação Industrial do Piauí - AIP, Serviço de Apoio às Micros e Pequenas Empresas do Piauí – SEBRAE, Associação Piauiense de Empresários de Obras Públicas – APEOP, Sindicato dos Lojistas do Comércio do Estado do Piauí – SINDILOJAS, Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Piauí - CRECI-PI, Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Piauí – SINDHOSPI, Associação dos Produtores de Soja do Piauí - APROSOJA, Associação Brasileira dos Produtores de Milho do Piauí - ABRAMILHO, Associação Piauiense dos Produtores de Algodão - APIPA e SINDPETRO.

Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário