quinta-feira, outubro 26, 2017

Caso Garcês: 4 de Julho ameaça desistir da decisão da Copa Piauí 2017

FFP contorna polêmica, mas considera “problema pessoal” queixa do  4 de Julho; Presidente da Federação de Futebol do Piauí, Cesarino Oliveira, revida de forma diplomática crítica do Colorado em relação ao andamento do Caso Garcês no TJD-PI.
Valdenor Brito, Dirigente do 4 de Julho decidiu tirar o 4 de Julho da Copa Piauí caso processo do Parnahyba não seja julgado até o fim da semana (Foto: Renan Morais)
O ultimato dado pelo 4 de Julho, que aguarda o desfecho do Caso Garcês no Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PI), causou efeitos imediatos na Federação de Futebol do Piauí. Porém, o presidente da entidade, Cesarino Oliveira, contornou a polêmica e considerou a ameaça colorada de desistência da final Copa Piauí como um problema de ordem pessoal do Gavião. A diretoria do clube de Piripiri garantiu que, caso o novo julgamento do Parnahyba não seja resolvido até o fim desta semana, o líder da fase de classificação vai abandonar a decisão do torneio sub-21.

- É um problema pessoal do 4 de Julho. Se o 4 de Julho assim fizer, a federação não poderá fazer nada e a vontade dele será feita. Se eles entrarem com um documento dizendo que não querem, não tem. Agora não é a vontade da federação e nem imposição ter julgamento. É o que diz o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Dessa forma vai ser feito. Foi comunicado. Esperamos o direito do Parnahyba de recorrer, e eles serão mantidos – enfatizou Cesarino Oliveira.
Cesarino Oliveira, presidente da FFP (Foto: Arthur Ribeiro/GloboEsporte.com )

Classificado em primeiro lugar geral na tabela da Copa Piauí, o 4 de Julho precisou adiar os planos de disputar as finais do torneio que estavam previstas para acontecerem nos dias 11 e 19 de outubro. O Parnahyba foi denunciado e punido com a exclusão da competição pela Comissão Disciplinar do TJD-PI por ter escalado o atacante Felipe Garcês de forma irregular, no entendimento dos auditores, durante o returno do torneio.

Leia também:
Todo o trâmite com análise de denúncia, julgamento e recurso da decisão do Tribunal criou um longo período de espera dos colorados, que alegaram não terem mais condições de pagarem uma nova folha salarial do time. Alguns jogadores tinham contrato até o dia 20 de outubro.
Julgamento Caso Garcês (Foto: Wenner Tito/GloboEsporte.com)
- Ou resolve essa semana ou vamos dar férias a todos os jogadores. O trabalhador precisa ter seu período de férias, nossa programação inclusive é começar em dezembro os treinos de 2018. Se não resolverem, o 4 de Julho vai sair da competição, e a federação que decida do jeito que quiser o campeão – desabafou Valdenor Brito, diretor do 4 de Julho.

A FFP suspendeu temporariamente a final da Copa Piauí enquanto aguarda o desfecho do Caso Garcês na Justiça. O Parnahyba entrou com um embargo declaratório pedindo que o caso voltasse à Comissão Disciplinar para nova apreciação da defesa do clube. O pedido foi negado pela casa, e o clube tem até sexta-feira para recorrer ao Pleno, a 2ª instância do TJD-PI.

Por Arthur Ribeiro e Renan Morais/G1 | Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário