quinta-feira, outubro 12, 2017

Agrocera solicita apoio da prefeitura para alfandegamento da ZPE de Parnaíba

Presidente da Agrocera visita prefeito Mão Santa e solicita apoio para alfandegamento da ZPE de Parnaíba.
O empresário Marcelo Carvalho Sombra, diretor presidente da Agrocera – Indústria e Comércio e Exportação de Cera Vegetal Ltda., empresa instalada na ZPE – Zona de Processamento de Exportação de Parnaíba, esteve nesta quarta-feira (11) visitando o prefeito Mão Santa, para solicitar seu apoio no sentido de intervir, a fim de que seja finalizado todo o processo de alfandegamento da ZPE, que vai  permitir a presença da Receita Federal e outros órgãos próprios de uma unidade aduaneira, que é o principal órgão de uma zona de exportação. Marcelo se fazia acompanhar do empresário Holandês Tácio A. Rakemann e dos representantes do Instituto Carnaúba, que está se instalando em Parnaíba, Silvana Nogueira e Levindo José Carneiro.

Na ocasião o prefeito foi informado que tal providência era responsabilidade do governo do Estado, que ainda não havia providenciado, por exemplo, uma cerca eletrônica, além de outros itens, necessários para  a instalação da Receita Federal.

O prefeito disse que qualquer pendência que estivesse na responsabilidade do governo federal ele estava à disposição para telefonar ao setor ou à pessoa competente, na busca de solução. mas, no mesmo instante, por  telefone, falou com o presidente da ZPE, Paulo Cardoso, e pediu que ele dissesse ao governador Wellington Dias, da necessidade destas providências solicitadas pela Agrocera e também para que novas empresas possam se instalar na cidade. A ZPE é ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), por meio da Secretaria do Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação (SE/CZPE). Os visitantes saíram satisfeitos com o contato mantido com o prefeito municipal.

Instituto Carnaúba
O prefeito também foi informado, na ocasião, do início do processo de formalização do Instituto Carnaúba, em Parnaíba, que também está ligada à Agrocera e que vai trabalhar com desenvolvimento sócio-ambiental no município. “Vamos incentivar a pesquisa, trabalhar o desenvolvimento sócio-ambiental onde a Agrocera está instalada, fortalecendo assim a cadeia produtiva”, disse Silvana Nogueira, que está à frente do empreendimento.
O foco do Instituto, segundo Silvana, “é fortalecer a carnaúba, trabalhando também seu melhoramento genético. O Piauí é quem mais protege a carnaúba, que já é uma realidade científica. Já temos um link com a Universidade Federal do Piauí e vamos também fazer um trabalho social com quem explora a carnaúba como fonte de renda”, pontuou.



Edição: Jornal da Parnaíba
Postar um comentário