sábado, setembro 30, 2017

Justiça Federal bloqueia R$ 96 mil do prefeito Kim do Caranguejo

A denúncia foi feita pelo Município de Luís Correia em 2013, na gestão da prefeita Adriane Prado. O ex-prefeito Antônio José também foi condenado na ação por improbidade administrativa.
Prefeito de Luís Correia, Francisco Araújo Galeno, o “Kim do Caranguejo”
O atual prefeito de Luís Correia, Francisco Araújo Galeno, mais conhecido como “Kim do Caranguejo”, foi condenado pelo juiz federal substituto, Flávio Ediano Hissa Maia, no dia 27 de setembro deste ano, junto com o ex-prefeito Antônio José dos Santos, por prática de improbidade administrativa, ocasionada por aplicação irregular de recursos federais. O juiz determinou o bloqueio dos bens do prefeito em quase R$ 100 mil, para garantir que ele devolva o dinheiro aos cofres públicos.

A denúncia foi feita pelo Município de Luís Correia em 2013, na gestão da prefeita Adriane Prado. Segundo o processo, o município de Luís Correia fechou convenio com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) e recebeu recursos do órgão. No caso, o ex-prefeito Antônio José desviou os recursos e apenas 50%  foram executados, além disso não prestou contas da primeira e segunda parcela dos valores recebidos.

Já o atual gestor, Kim do Caranguejo, também não prestou contas da terceira parcela dos recursos. Como também não adotou qualquer providência para impedir desvio dos valores que não foram investidos no município, sendo omisso.

Assim, o atual prefeito e o ex-gestor de Luís Correia foram condenados pela Justiça Federal, por improbidade administrativa. Foi determinado o bloqueio de bens, congelamento das contas de ambos e a quebra de sigilo fiscal.

Dessa forma, o ex-prefeito Antônio José também teve os bens bloqueados no valor de R$ 180 mil.

Outro lado.
Em defesa, ambos os acusados, atual e ex-prefeito de Luís Correia, negaram o ato de improbidade administrativa. Além disso, Kim do Caranguejo alegou incompetência da Justiça Federal para tratar o caso.

Por Isabela de Meneses/Viagora | Edição Jornal da Parnaíba
Postar um comentário